BULA DE CRIAÇÃO DA DIOCESE

Goyaz Diamantina – Republica do Brazil

Decreto de Desmembração e Erecção da Nova Diocese de Uberaba

“(…) Portanto para o bem, para a prosperidade e felicidade e o incremento da religião e da glória de Deus, Sua Santidade, usando do poder reservado expressamente a si e á Sé Apostolica nas lettras apostolicas “ad universas orbis ecclesias” do dia quinto das Calendas de Maio do anno do Senhor de mil oitocentos e noventa e dois, de livremente proceder a nova circumscripção de limites nas Dioceses do Brazil sempre que isso julgasse oportuno no Senhor,decretou separar do territorio da diocese de Goyaz toda a região chamada Triangulo Mineiro e della com outras determinadas parochias da Diocese Diamantina, abaixo mencionadas, erigir a nova Sé Episcopal com a denominação de Uberaba, cidade principal da mesma região do Triangulo Mineiro, e ordenou que de tudo isso fosse lavrado um Decreto consistorial com o mesmo valor de lettras apostolicas expedidas sob o sello e annel do Pescador e fosse inserido entre os actos da Sagrada Congregação Consistorial.

Separamos da Diocese de Goyaz a parte que pertence ao Estado de Minas Gerais chamadaTriangulo Mineiro; egualmente separamos da Diocese de Diamantina as parochias Urucuia ou Burity, Capim Branco ou Rio Preto, Paracatu, Alegres, Santa Rita de Patos, Catinga, Sitio da Abbadia, Cana Brava, Capão Redondo, S. Romão, Formoso, S. João da Pinduca, e origimos e constituímos todo este territorio, assim dividido e separado, em uma nova diocese que chamar-se-á de Uberaba, onde o novo Bispo e seus sucessores deverão residir em perpetuo, e eximimos e subtrahimos todos os habitantes de um e outro sexo, quer sejam leigos, quer clérigos ou religiosos não isentos que habitarem dentro dos limites da nova diocese, as Egrejas, os Conventos, os Mosteiros, os Institutos pios existentes dentro dos mesmos limites e outros quaesquer Benefícios seculares ou regulares, da jurisdicção ordinaria dos Bispos da Diocese de Goyaz e Diamantina, e de todo o direito dos Cabidos e dos Conegos das mesmas Egrejas Cathedraes, e os sujeitamos a submettemos em perpetuo á nova Egreja Episcopal de Uberaba e a seu futuro bispo quanto ao territorio, cidade, diocese, clero e povo.

(…) Erigimos a cidade principal existente nesta região, chamada Uberaba, em cidade Episcopal com todos os direitos e honras e prerogativas, de que gozam e fruem as demais cidades existentes no Brazil, e seus habitantes que tem Sé Episcopal.

Constituimos ainda a Egreja sita na mesma cidade, dedicada ao SS. Coração de Jesus, Egreja Cathedral sob o mesmo titulo e invocação e nella erigimos e constituímos a Sé e a dignidade episcopal para um Bispo que se chamará de Uberaba, Cathedraes existentes no Brazil e seus Bispos, exceptuado o que for de titulo oneroso ou de indulto peculiar.”

Pius P. P. X

BULA DE CRIAÇÃO DA ARQUIDIOCESE

JOÃO, BISPO DOS SERVOS DE DEUS, PARA PERPÉTUA MEMÓRIA

Nós, que como Pedro, príncipe dos Apóstolos, fomos elevado ao supremo govêrno da Santa Igreja, e recebemos, pela caridade do Pai, sobre Nós, o encargo de apascentar o rebanho cristão, não cogitamos nenhuma outra coisa mais santa do que levar a todos os povos o tesouro da santa religião de Cristo e torná-lo vigoroso, uma vez que uma só coisa preocupa o nosso pensamento, a saber, que aquela chama e aquela luz que o Filho de Deus trouxe à terra seja, não só intensamente acesa, como também, brilhe com esplendor entre os homens. (…)

Nós, considerada bem a questão e pedido o parecer dos Nossos Veneráveis Irmãos, os Eminentíssimos Cardeais colocados à frente dos Negócios Consistoriais e ouvidos os Ordinários interessados, determinamos e ordenamos o seguinte: da província eclesiástica de Belo Horizonte sejam separadas as seguintes dioceses: Uberaba, Patos de Minas, Uberlândia e Guaxupé; da província de Mariana: Juiz de Fora, Leopoldina, São João d’El- Rei, Pouso Alegre e Campanha; finalmente da província de Diamantina: a prelazia Nullius de Paracatú, hoje elevada à dignidade de Diocese. Com todas essas dioceses constituimos três novas províncias eclesiásticas, a saber:

Juiz de Fora, Pouso Alegre e Uberaba, elevando essas mesmas Igrejas à dignidade de Sedes Arquiepiscopais, isto é, com todos os direitos e privilégios devidos. Destas Igrejas metropolitanas serão sufragâneas: de Juiz de Fora, Leopoldina e São João d’El-Rei; de Pouso Alegre, Campanha e Guaxupé; de Uberaba, Patos de Minas, Uberlândia e Paracatu.(…)

Portanto, por estas Nossas letras apostólicas, estabelecemos que, as Catedrais e Igrejas Colegiadas dos Cônegos, sejam elevadas ao grau e dignidade de Igrejas Arquiepiscopais e Metropolitanas, com os devidos direitos e privilégios.(…)

Queremos, finalmente,(…) como Arcebispo de Uberaba, o nosso venerável Irmão, Dom Alexandre Gonçalves do Amaral, que foi Bispo desta Diocese até o presente. Todos esses Arcebispos poderão usufruir de todos os direitos de que gozam os demais Metropolitas em todo o mundo” isto é, de fazer levar diante de si, a Santa Cruz nas cerimônias sagradas e de usar o pálio. (…)

Dado em Roma, junto de São Pedro no dia 14 de Abril de 1962, quarto ano do Nosso Pontificado.

Joannes P. P. XXIII
[php snippet=1]

Compartilhe!