O país e seu povo

A palavra bíblica fala do antigo povo de Deus, ou povo da Aliança. Povo identificado pela sua ligação com a terra, tanto como nômade, como também de forma estável e em determinado lugar. Em todos os momentos da história, mesmo com toda mobilização humana, temos o povo e o seu Estado, onde acontecem as relações sociais, os laços jurídicos, as personalidades físicas e jurídicas.

O povo de Deus passou por momentos muito difíceis na sua história. Teve que enfrentar a imposição das autoridades, exílio e morte. O espírito de desumanidade, de desrespeito, de injustiça e desmandos acompanha as práticas das pessoas. A luta pela libertação também sempre fez parte da vida dos mais sofridos. A opressão sobre os fragilizados causa reação para conquista de direitos.

O Brasil é uma Nação de dimensões privilegiadas, mas com muitos desafios. Tem um território de oito milhões e quinhentos e dezoito quilômetros quadrados, com uma população que ultrapassa os duzentos milhões de habitantes. Portanto, é um grande país, que apresenta incalculáveis desafios. Sua riqueza, natural e humana, inveja qualquer outra Nação no mundo de “meu Deus”.

Entre os inúmeros desafios, temos a área da administração pública como destaque. Sabemos que não é fácil comandar uma Nação, um Estado ou um Município. Porque isso exige muita responsabilidade e seriedade política, mas é o que, em grande parte, não tem acontecido. O domínio da corrupção e do acúmulo de alguns, sacrifica fortemente a vida da maioria da população.

Os últimos acontecimentos aflorados pela imprensa nacional têm deixado o povo brasileiro muito deprimido e insatisfeito. Há uma crescente desvalorização social, aumenta a violência e o sofrimento da massa pobre das periferias. Há também um desinteresse do setor político por uma sociedade justa e fraterna. Por tudo isso, temos que trabalhar a consciência comunitária e a esperança do povo.

A sociedade visibiliza uma realidade angustiante: os pobres são sempre passados para trás. Dominam os “espertos”, usando todo tipo de falcatruas para defender seus próprios interesses. Temos um grande desafio, se queremos uma sociedade saudável: construir uma nova identidade coletiva, onde a responsabilidade para com o bem comum seja uma relação autêntica entre o Estado e o seu povo.

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba.

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *