Coroação revive encontro da Imagem de Aparecida e emociona devotos

O Santuário Nacional de Aparecida iniciou nesta quinta-feira, 12 de janeiro, a Novena Jubilar em honra de Nossa Senhora Aparecida com a realização da Cerimônia de Coroação. A exemplo de grandes e pequenas igrejas em todo o país, a imagem da Mãe Aparecida será coroada todo dia 12 de cada mês, para celebrar os 300 anos do encontro da Imagem nas águas do Rio Paraíba, em 1717.

A celebração ocorreu no Altar Central, às 10h, presidida pelo reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida, C.Ss.R., e concelebrada por Missionários Redentoristas e outros padres.

“Hoje nós queremos repetir aquela experiência espiritual dos três pescadores. É um momento de oração àquela que o Brasil venera e confia”, disse o reitor durante a reflexão.

Padre João Batista mencionou ainda que este encontro mensal é uma oportunidade a mais para externar o carinho à Mãe de Jesus e também de unir uma nação. “Queremos unir o Brasil, queremos que todo o país esteja em oração nesse momento”, frisou.

Embalados pelos cantos e danças, os fiéis participaram da primeira coroação da Mãe Aparecida cheios de emoção.

No ponto alto da celebração, uma coreografia embalada pela música ‘Perfeito é quem te criou’ trouxe personagens da época do encontro da Imagem da Conceição Aparecida: os pescadores Felipe Pedroso, João Alves e Domingos Garcia e Silvana da Rocha, e muitos outros que a história não registrou seus nomes, mas fizeram parte do início dessa devoção. Também participaram desse ato algumas crianças vestidas de anjos. Num gesto simbólico, um dos pescadores colocou o manto na Imagem e uma das crianças coroou a Padroeira do Brasil.

Cada devoto presente no Santuário recebeu um cartão com a Imagem de Nossa Senhora e a coroa adesiva e foram convidados a imitar esse singelo gesto da Coroação de forma pessoal, durante a cerimônia.

Também os colaboradores da Família Campanha dos Devotos puderam acompanhar a Coroação pelo Guia Oracional da Revista de Aparecida e coroar Nossa Senhora de suas casas, de forma simbólica e participativa para celebrar o Jubileu dos 300 anos.

Terra dos estados

Fragmentos de terra de três estados brasileiros foram depositados na Coroa Jubilar, que estava reservada no Altar Central. Com uma oração, o presidente da celebração rogou a proteção de Maria a todos os que moram nesses estados.

“Ave Cheia de graça, plena do seu Senhor e inundada de seu Espírito, a ti oferecemos uma coroa, com a terra de três estados do nosso imenso Brasil: Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Cubra com o seu manto, os povos que habitam nestes estados, intercedendo ao Pai, para que tenham um coração capaz de amar, uma vida saudável para evangelizar e humildade para aprender de Ti aquilo que devem anunciar”, rezou.

A terra dos estados foi depositada na Coroa Jubilar pelo ecônomo do Santuário Nacional, padre Daniel Antonio. Para ele, a coroação sendo um gesto tão significativo da cultura religiosa do povo brasileiro não poderia faltar na celebração jubilar.

“Assim como a gente espera coisas boas quando chegam as coisas boas nós temos que festejar. Então esse é um ano de grande celebração. O Santuário vai oportunizar essa celebração todos os meses; a coroação que é tão comum em todo o Brasil desde as capelas mais escondidas no interior até as grandes catedrais. Por isso, esse gesto tão brasileiro não poderia passar despercebido da grande celebração dos 300 anos aqui no Santuário”, destacou o ecônomo.

Por fim, os devotos cantaram pedindo a bênção de Nossa Senhora Aparecida e receberam uma bênção especial.

“Todo o Brasil é convidado e convocado a iniciar um ano de oração profunda especialmente nesse dia 12 que a gente lembra a Rainha e Padroeira do Brasil”, exortou padre Daniel.

Fonte: a12.com

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *