Dom Orani diz que convívio com papa na JMJ pode ter contribuído para sua nomeação

papa-e-dom-oraniDom Orani Tempesta disse neste domingo (12) acreditar que o seu convívio de sete dias com o papa Francisco em julho de 2013, durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), pode ter sido decisivo para sua nomeação a cardeal.

“Nos conhecemos e conversamos por uma semana. Isso não obriga o papa a nomear. Mas, ao fazê-lo, creio que ele teve em consideração o fato de saber mais sobre mim”, afirmou. O arcebispo do Rio de Janeiro ponderou sobre as implicações políticas de sua ordenação no Vaticano.

“Ao escolher um arcebispo do Brasil, não há dúvida de que ele olha para o país com carinho, assim como para a América Latina.” Para o padre Omar Raposo, reitor do santuário do Cristo Redentor, a realização da JMJ (Jornada Mundial da Juventude) fez crescer o prestígio do arcebispo do Rio junto à Cúria Romana.

“O sucesso da visita do papa à cidade com certeza influenciou na indicação de dom Orani hoje”, disse o padre. Opinião semelhante tem dom Paulo Celso Demartini, amigo de dom Orani desde os anos 1970, quando este era monge no mosteiro cisterciense de São José do Rio Pardo (SP). “Orani sempre foi um empreendedor. Isso se refletiu na organização da Jornada”.

Texto extraído da UOL

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *