Relíquias de São Pio e de São Leopoldo, confessores, no Vaticano

O Cardeal Angelo Comastri, Vigário Geral do Papa para o Estado da Cidade do Vaticano e Arcipreste da Basílica Vaticana, recebeu na tarde desta sexta-feira na Praça São Pedro, as urnas com os restos mortais de Pio de Pietrelcina e de Leopoldo Mandić.

Os corpos dos dois santos ficarão expostos na nave central, diante do altar da Confissão, na Basílica Vaticana, para a veneração dos fiéis, até a manhã do próximo dia 11. “Este é um dos grandes momentos do Jubileu da Misericórdia, convocado pelo Papa Francisco”.

Foi comovente a chegada dos dois santos ao Vaticano. Os fiéis acompanharam as relíquias, em procissão, – desde a igreja romana de São Salvador em Lauro, até à Praça São Pedro, – rezando o terço e cantando hinos de louvor e ação de graças.

Ao acolher as relíquias destes dois grandes santos da Igreja, no patamar da Basílica Vaticana, o Cardeal Angelo Comastri dirigiu uma saudação aos milhares de fiéis e peregrinos, devotos dos dois santos.

O Cardeal recordou que, em 25 de maio de 1887, nascia, em Pietrelcina, Itália, Francesco Forgione, conhecido como Padre Pio. Na época, o Padre Leopoldo Mandić tinha 21 anos.

Aqui, foram recordados alguns santos e santas que viviam naquele tempo: São João Bosco, Charles de Foucauld, Padre Damião de Veuster, Teresa de Lisieux.

Enfim, o Cardeal Comastri ressaltou que, hoje, percorremos o mesmo, que estes e tantos outros santos percorreram. Hoje, no Paraíso, os Santos nos acompanham, nos protegem e nos ajudam na nossa caminhada de conversão.

A seguir, o Cardeal perguntou: “O que São Pio e São Leopoldo querem nos transmitir, hoje, com a sua presença aqui”? Eles demonstram sua imensa misericórdia, por terem passado até 16 horas por dia no confessionário. Quantos penitentes receberam a graça de Deus através deles! Quantos encontraram a paz! Quantos encontraram a fé e a alegria de serem fiéis em Jesus Cristo!

O Sacramento do Perdão é um dom precioso de Jesus Ressuscitado; é um sinal da misericórdia divina, que sara as chagas causadas pelos nossos pecados. O pecado impede a nossa plena comunhão com Deus.

Nós, afirmou o Cardeal Angelo Comastri, precisamos muito da graça e da misericórdia de Deus. Os santos Pio de Pietrelcina e Leopoldo Mandić são sinais da misericórdia divina e, hoje, estão aqui, entre nós, para testemunhá-la e levar-nos a reencontrar o fervor da nossa fé e o entusiasmo missionário.

Por fim, o Arcipreste da Basílica Vaticana deu as boas-vindas a São Pio de Pietrelcina e a São Leopoldo Mandić, que, a seguir, foram levados em procissão para o interior da Basílica de São Pedro, onde permanecerão expostos, por seis, para a veneração de seus devotos.

São Pio nasceu no dia 25 de maio de 1887, na cidade italiana de Pietrelcina, e faleceu em 23 de setembro de 1968 em San Giovanni Rotondo, com a idade de 811 anos. O Capuchinho, que recebeu os estigmas de Jesus nas mãos, foi canonizado em 2002 pelo Papa São João Paulo II.

São Leopoldo Mandić nasceu na Croácia em 1866 e faleceu em 1942, com 76 anos de idade. Ambos os santos dedicaram a sua vida aos fiéis no confessionário.

Fonte: br.radiovaticana.va

 

12651358_753071534725080_5613241811326852142_n 12654245_753036324728601_6276624861691166444_n 12654632_753676081331292_8513570588131606691_n 12661822_753675997997967_945557436307194495_n

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *