50 anos de missão no Brasil – Amália Pasim

Amalia Pasim missionária Italiana Consagrada Secular do Instituto Secular “Unio Filiarum Dei.” Chegando ao Brasil há 50 anos atrás. Com sua companheira de MISSÃO Francisca Ingrassia com projeto missionário. Chegando ao Brasil na Baia de Guanabara, em 4 de julho de 1973. Neste ano comemorava-se o centenário da Padroeira das Missões e tinham dedicado este trabalho missionário à pequena Santa Terezinha de Lisieux. Sempre invocando o nome de Santa Terezinha ao caminho do Pai Celeste, em razão da confiança total à Sua Divina Providência. Desembarcaram do navio, Frederico C no Brasil. Em uma viagem longa de 11 dias de água e céu.  Diante da beleza da Imagem do Cristo Redentor. As duas missionárias chegam com todo fervor. Foram recebidas no salão de desembarque no porto do Rio, na madruga de 5 de julho de 1973 pela amigos Luíza Póvolo membro do I.S. “U.F.D.” (já falecida) voluntária no estado do Espírito Santo, Irmã Maria da Paz e Pe. Lino Dalla Pozza.  E parte para o estado Goiás na cidade de Goiandira. Começa com trabalho de pesquisas e com muitas dificuldades de adaptação com a nova realidade. (Trabalho de intervenção na educação de crianças de grupo de risco.)   Montaram o projeto de trabalho para atender crianças de zero a 6 anos com duração de 3 anos. Após um mês começa o trabalho de voluntariado internacional construindo a primeira creche no Brasil. O Pe. José Borsatto italiano, que as convidou para trabalhar no Brasil. Enfrentando muitas dificuldades de adaptação. Mesmo recebendo todo tipo de ajuda não foi nada fácil viver o dia a dia de trabalho. Mas conheceram e fizeram muitos amigos que os ajudavam seja construir a vida social ou a espiritual.

Monte Carmelo:

Segunda experiência de voluntariado(1976-1982)

Aceitaram o convite do Padre Marcello Sebastiano Angello e compareceram na paroquia de Nossa Senhora do Carmo no dia de santa Teresa de Ávila. Padre Antônio indicou o bairro do Carmo para o trabalho foram morar na rua H, depois na rua 2 em uma casa pequena. Começaram a visitar as famílias do bairro e fazer encontros bíblicos com métodos da CEBs prioridade diocesana Bíblia e Realidade. Ver, Julgar e Agir. O bispo Dom Jorge Scarso recomendou a não esquecer da periferia da cidade fazer algum benefício econômico, porque queríamos a dedicar-se em especial a zona rural, por indicação, o da recém fundada CPT. Então começaram a trabalhar com as Pastorais: Operária, Terra, CEBs, sindicatos e Estudo Bíblicos.

Ampliando os trabalhos em várias cidades do alto Paranaíba e Triangulo mineiro.  Construíram:  as creches Maria de Deus, Lavanderia Maria Visitadora, Maria do Povo, Maria Carmelitana, Creche São José Trabalhador, Casa de oração, uma parte hoje é a Creche Maria da Anunciação e Creche Hipolita Teresa Eranci em 2004 já não moravam em Monte Carmelo Organizaram e realizaram várias Romarias e Encontros de Educadores.

Uberaba:

Terceira Experiência de voluntariado (1982-1989) Convidada por Dom Benedicto Ulhoa Vieira para continuar sua missão com os mais pobres nas favelas de Uberaba

Começaram em Uberaba nas favelas onde ninguém gostava de ir. Os moradores dos corredores eram abandonados eram invasores das terras das ferrovias desativadas por isso tinham o nome de corredor do Amoroso Costa. Hoje Av. Djalma Castro Alves e corredor da estrada dos boiadeiros. Hoje, Avenida Nossa Senhora do Desterro. Todos que chegavam pegava um pedaço de terra era o termo usado na época. Neste período elas construíram 6 creches e uma casa: Creche Nossa Senhora do Rosário, Casa da Mulher Trabalhadora Dona Benedita, Creche comunitária Nossa Senhora do Desterro. Creche São Jerônimo Emiliani, Casa do menor Coração de Maria e em 2004 Creche Comunitária Hipolita Teresa Eranci.  Dom Benedicto sempre acompanhou todos os seus projetos e participando das atividades pastorais, educacionais e sociais. Em 1983 dom Benedicto junto com a Amalia iniciou a formação dos primeiros membros do I, S. e assumiu também a presença do Instituto Secular “Unio Filiarum Dei”, aqui no Brasil Na arquidiocese de Uberaba Acompanhando os novos membros com a Amalia. Dom Benedicto e cedeu um terreno na rua do Café para construção da casa do I.S. pregava os retiros, participava de encontros e indicava os sacerdotes para acompanhar os membros como: Monsenhor Juvenal Arduine, Monsenhor Geraldo Maia, Monsenhor Jorge reitor do seminário São José. Mesmo sendo Emérito continuou a nos acompanhar. Por causa do I.S. Mesmo ela indo trabalhar na sua missão em outras cidades e estados ela nunca ficou sem vir em Uberaba todos os meses até a presente data. São Leopoldo: (1989 – 1990): Em 1989 Amalia vai morar no Rio Grande do Sul na cidade de São Leopoldo Faz trabalho Pastorais e abre duas creches comunitárias. Mas, não adaptou com ao clima.

1990 Cristalina: É convidada a trabalhar em Cristalina Goiás Pelo Padre José. Trabalho Pastoral, trabalho com jovens e cria uma cooperativa de trabalho artesanal com pedras, Encontros de Educadores com todas as cidades que elas trabalharam dos estados de minas e goiás e algumas vezes de Valinhos S.P.

Volta para Uberaba em 1995 a 2002, continua com os trabalhos Evangelizar e Educar visitando os doentes com sacramento da Eucaristia. Constrói o salão da Dona Odete para trabalhar com os idosos e com remédios natural e catequese para adolescentes e jovens. Sempre contribuindo com a formação dos educadores da creches. Dom Aloisio Roque Oppermann continuou contribuindo com trabalho missionário e com I.S. sempre acompanhando de perto. E Dom Paulo Mendes Peixoto continua nos ajudando.

Em 2002 volta para Cristalina: Em 2004 constrói a Creche Comunitária Hipolita Teresa Eranci. Em todas as cidades em que elas trabalharam menos em Goiandira e São Leopoldo ela construiu a Creche Hipolita Teresa Eranci fundadora do Instituto Secular “Unio Filiarum Dei” em homenagem ao centenário do seu nascimento. Em 2004 a Amalia foi convidada para em morar Uberlândia para trabalhar com a pastoral da terra e para nós foi muito gratificante porque que ela ficou mais próxima de nós. Em 22 de fevereiro de 2006 faleceu Francesca Ingrassia (franca) em Uberaba. Em Uberlândia mesmo com a idade avançada com seus 83 anos de idade ela continua trabalhando com os pobres das favelas de Uberlândia próximas a sua residência. Com visitas aos doentes levando a comunhão, catequese de adultos e jovens. Visitando   a Creche Hipolita Teresa Eranci. Construiu mais três casa para catequese celebração litúrgica reuniões comunitárias. Está lutando com o projeto do dia do PAI NOSSO, escrevendo carta ao Papa Francisco e autoridades eclesial abrindo lista de assinatura para conseguir a realização deste projeto. Já conseguiu com ajuda das autoridades municipal e assinatura de moradores e amigos colocar o nome do PAI NOSSO no bairro onde ela trabalha com a Evangelização.  É uma missionária e Consagrada Secular de muita oração. Tem uma formação impecável: Na Litúrgica, na história da Igreja, na história dos Santos e na teologia. Viaja todas as manhãs 5:00 hs (mora muito distante do centro de Uberlândia) para participar da missa no Santuário de Nossa Senhora de Aparecida as 7:00hs de segunda-feira a sexta-feira. Sempre está rezando o terço. É uma mulher de muita oração, fé, esperança e caridade.

 

                                                                                                                        

VIVER: ORAÇÃO E CONTEMPLAÇÃO

 

Uberaba 25- 07 -23

 Maria Bernadete Camilo

Compartilhe:

Assine nossa News

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por