Renovação Carismática Católica promoverá Carnavirada entre os dias 2 e 4 de março em Uberaba

A Renovação Carismática Católica (RCC) da Arquidiocese de Uberaba realizará entre os dias 2 e 4 de março, o Carnavirada 2019. Durante os dias de retiro, os participantes poderão participar das pregações, Adoração ao Santíssimo Sacramento, Santa Missa e workshops.

“Deus nos amou primeiro” (1Jo 4,19b) será a temática deste ano. O evento acontecerá de 8h às 22h, na Escola Estadual Professor Chaves (Av. Fernando Costa, 714, São Benedito, Uberaba).

Para participar do Carnavirada, o investimento é de R$30,00 até o dia 22 de fevereiro e R$40,00 até o dia do evento. Crianças com idade entre 6 e 10 anos pagam meia entrada.

Outras informações: (34) 3314-3257

Carnavirada Kids

As crianças também terão espaço no Carnavirada da RCC, será o Carnavirada Kids. De 2 a 4 de março, das 8h às 18h, na Escola Estadual Professor Chaves. Para participar, o investimento é de R$15,00 até o dia 22 de fevereiro (sexta-feira) e R$20,00 até o dia do evento. Lembrando que crianças até 5 anos não pagam, e crianças com idade entre 6 e 10 anos pagam meia. A RCC comunica que na Noite Carismática não haverá ministério para as crianças.

Participe!

Com informações da  Renovação Carismática Católica da Arquidiocese de Uberaba

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!

O desafio da decisão

É muito preocupante o indiferentismo presente nas novas gerações, capaz de desestimular a ação de quem ainda tem força para agir. O mundo não pode parar no passado e nem perder os estímulos de hoje, mas corre o perigo do não comprometimento com as conquistas de um futuro cheio de esperança. As influências desmotivadoras perpassam pelos relacionamentos hodiernos.

Existe uma forte onda de ação de muitas pessoas, que tem como meta a conquista de algo, mas realizado por caminhos de estranheza. Conforme os princípios morais, a conquista do bem não pode passar por uma trajetória de destruição. Em outras palavras, a justiça deve ser fruto de práticas fundamentadas na justiça, e não o contrário. A vida não pode ser conquistada com ações de morte.

Em vez do mal, toda decisão deve ser pautada pela realização do que ajuda no bem comum. O poder está nas mãos das autoridades, e as decisões não podem ser fragilizadas em troca de dinheiro. Não se vende a consciência para votar em projetos que favorecem o bolso de uma minoria privilegiada. Aí está a causa principal do sofrimento das pessoas atingidas por barragens.

Estamos em tempo de contradições, com focos em questões de pouca importância, e isso vem causando, aqui e ali, práticas de desumanização. O essencial, aquilo que é o valor e a dignidade da pessoa humana, não é encarado como deveria ser. Acontecem as distorções, desfigurando a identidade original de cada ser humano. As preocupações do mundo têm neutralizado a ação de Deus.

O cristão é constantemente desafiado pela Palavra de Deus. Diante do desafio de sua real opção, em meio às dificuldades e diversidade da nova cultura, seu sim vem sempre carregado de responsabilidade. Um sim que deve ser fruto do seguimento de Jesus Cristo, que exige coerência e excelência na prática do bem. Só assim conseguimos entender uma sociedade humanizada.

Toda decisão exige discernimento, misericórdia, abertura para relações fraternas e uma ética de bom relacionamento. Jesus fala de tratar as pessoas como gostaríamos que elas nos tratassem (Cf. Lc 6,31). É uma prática de reviravolta na comunidade dos cristãos, capaz de mudar as atitudes de violência e vingança, motivando as pessoas para uma prática da convivência.

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba.

Compartilhe!

Uberaba prepara-se para as festividades em louvor à São José, padroeiro dos trabalhadores e das famílias

Entre os dias 8 e 19 de março, a paróquia de São José, no bairro Gameleira, em Uberaba, irá celebrar a festa em louvor ao padroeiro. São José é considerado patrono da Igreja Universal, de uma infinidade de comunidades religiosas e também da boa morte. Além de ser o padroeiro dos trabalhadores e das famílias.

O tema da festa da paróquia de São José, no bairro Gameleira, está em sintonia com a Campanha da Fraternidade 2019: “Com São José nas Políticas Públicas: um caminhar à luz do Evangelho.”

Todas as noites, 30 minutos antes da missa haverá a reza do terço. Aos sábados, missa às 19h. Aos domingos, missa às 8h e às 19h. Durante a semana, missa às 19h30. No grande dia da festa, 19 de março, terça-feira, serão celebradas missas nos seguintes horários: 6h, 8h, 10h, 11:30h, 13h, 15h e às 18h Missa Solene de São José, com procissão pelas ruas do bairro após a Santa Missa.

No dia 10 de março, domingo, haverá carreata com a imagem de São José, às 9h. Todas as noites, após a missa, animada quermesse, com bingos e leilões. Padre Fontes e toda a equipe da festa convidam a todos para participarem!

Confira a programação completa da festa religiosa e social:

A paróquia de São José está localizada na Praça Pio XII, 28, bairro Gameleira, Uberaba.

Outras informações: (34) 3314-2194

Show de prêmios:

Dia 8 de março: R$1.000,00

Dia 9 de março: R$1.000,00

Dia 15 de março: R$1.000,00

Dia 16 de março: R$1.000,00

Participe!

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!

Arcebispo de Uberaba fala sobre trabalhos na Diocese de Formosa

No dia 12 de setembro de 2018, a Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou a decisão do Papa Francisco em acolher o pedido de renúncia ao governo pastoral da Diocese de Formosa, no Estado de Goiás, apresentado por Dom José Ronaldo Ribeiro. A notícia foi publicada no Jornal L’Osservatore Romano, às 12 horas de Roma. Desde então, Dom Paulo Mendes Peixoto é o Administrador Apostólico sede vacante naquela diocese goiana e vem acompanhando de perto os diocesanos de Formosa e presidindo celebrações.

Logo que chegou a Formosa, Dom Paulo divulgou mensagem ao povo de Deus expressando sua comunhão com o Papa Francisco que o designou para “reconduzir à plena normalidade a vida desta amada porção do povo de Deus”, recorda o arcebispo.

Em suas homilias na diocese goiana, Dom Paulo tem frisado a importância da cooperação do clero para que o novo caminho seja trilhado na comunhão e na mútua ajuda. Elogiou a presença dos leigos nos trabalhos da Diocese e nas celebrações, bem como seu interesse na superação dos desafios apresentados.

Para 2019, Dom Paulo se dividirá novamente entre a Arquidiocese de Uberaba e a Diocese de Formosa. “Tanto em Uberaba como em Formosa nós temos o vigário-geral e pessoas que na minha ausência administram. Eu creio que esse processo irá continuar até, quem sabe, meados deste ano. Isso significa que terei que atender as duas Igrejas Particulares”, explica Dom Paulo.

Desde o final de 2018, o arcebispo planejou ir a Formosa apenas uma semana por mês. “Ficarei uma semana em Formosa e as outras em Uberaba. Com isto vamos dando a atenção que o Papa pediu até que seja nomeado um bispo para a Diocese de Formosa. Logo que for nomeado, iremos certamente preparar sua acolhida e, após a acolhida e a posse do novo bispo, estarei liberado para ficar apenas na Arquidiocese de Uberaba”, conclui.

Jordana Moreira
Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

*Fotos do site da Diocese de Formosa (GO)

Compartilhe!

Santuário de Nossa Senhora da Abadia realiza reunião aberta para prestação de contas

Na noite da última quinta-feira (14), o pároco do Santuário de Nossa Senhora da Abadia, em Uberaba, padre Alexsandro Ribeiro Nunes, convocou reunião com todas as pastorais e movimentos da paróquia para prestação de contas. A reunião foi motivada por notícia inverídica divulgada em jornal de grande circulação da cidade, no dia 14 de fevereiro de 2019, sobre a recusa do pároco do Santuário de Nossa Senhora da Abadia em prestar contas da festa de 2018 para leigo.

O veículo em questão foi convidado pelo pároco para estar presente na reunião, mas não compareceu, justificando que estaria fazendo a cobertura da presença do governador do estado de Minas Gerais (MG), Romeu Zema, em Uberaba.

A reunião foi realizada dentro do próprio Santuário, após a celebração da missa das 19h. “Estamos fazendo esta reunião diante da imagem de Nossa Senhora da Abadia”, disse o pároco, que comentou sua tristeza ao ler a falsa notícia publicada pelo jornal, uma vez que seu trabalho é baseado na transparência, e reafirmou que a prestação de contas foi realizada. “Nós prestamos conta ao CPP (Conselho Paroquial de Pastoral), ao CPA (Conselho Paroquial Administrativo) e para a Arquidiocese”. O padre reforçou que as contas não são abertas indiscriminadamente para todos por questões de segurança, diante da sociedade violenta e das inúmeras ocorrências de assaltos e arrombamentos nas paróquias da cidade.

A secretária do Santuário de Nossa Senhora da Abadia, Jéssica Campos, foi convidada pelo pároco para apresentar a prestação de contas. Jéssica repassou para os presentes os valores exatos da conta corrente e da conta aplicação do Santuário. “Todo mês nós enviamos o balancete descritivo das entradas e das saídas diárias para o escritório de contabilidade da paróquia, onde é enviado o balancete, o extrato da conta corrente e o extrato da conta aplicação. Esse balancete contém também toda a movimentação dos documentos das contas a pagar. Tanto a Cúria quanto o escritório de contabilidade têm acesso livre à prestação de contas. Ou seja, a qualquer momento o arcebispo, o escritório de contabilidade e a tesouraria da Arquidiocese, tem acesso ao nosso sistema, ao nosso login”.

Padre Alexsandro releu os valores atuais das contas do Santuário. Também citou o andamento das próximas obras, repassou a previsão dos valores e reforçou: “Pode vir e pedir as notas fiscais das obras”. Padre Alexsandro convidou padre Vicente Ruy Marot, vigário paroquial do Santuário, para dar uma palavra. Padre Vicente reforçou a transparência e a dedicação com as obras do Santuário.

Ao final da reunião foi dado espaço para perguntas e questionamentos. Padre Alexsandro se colocou à disposição de todos, agradeceu aos presentes e finalizou a reunião com a benção sob a intercessão de Nossa Senhora da Abadia, padroeira do Santuário e da cidade de Uberaba.

Arquidiocese de Uberaba aguarda retratação do jornal

A assessoria de imprensa da Arquidiocese de Uberaba entrou em contato com o veículo na última quinta-feira (14) e solicitou por parte do jornal e do colunista que fosse feita retratação na edição desta sexta-feira (15), sobre o grave erro cometido pela coluna, ao publicar Fake News (notícia falsa) envolvendo o pároco e o Santuário de Nossa Senhora da Abadia.

Lamentavelmente não houve ainda a retratação, apenas a publicação de uma nova nota, intitulada “Resposta”, na mesma coluna, onde o jornalista cita somente as informações repassadas pelo pároco: “O pároco Alexsandro, do Santuário de Nossa Senhora da Abadia, declarou à coluna que as prestações de contas da festa da padroeira e do ano de 2018 já foram apresentadas ao Conselho Administrativo Paroquial e ao Conselho Paroquial Pastoral, além da Cúria. Também estão à disposição dos paroquianos na tesouraria da igreja. Disse que o lucro da festa foi de cerca de R$300 mil e os recursos aplicados chegam a R$500 mil. Parte está sendo usada na reforma das imagens, pintura da lateral da avenida Prudente de Moraes e presbitério. Também vão ajudar na construção do velário e sala de milagres. Ontem, as contas voltaram a ser mostradas à comunidade, após a missa das 19 horas, para tirar quaisquer dúvidas”.

O direito de resposta é o direito que a pessoa ofendida por alguma publicação tem de requerer que aquele que publicou a matéria ofensiva publique também uma resposta proporcional, na qual é contada a versão do ofendido. Tal direito é previsto na Constituição Federal, que dispõe, em seu art. 5º, inciso V, que “é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem”. Todavia, a Constituição não esclarece em quais casos e de que forma tal direito pode ser exercido.

Tendo em vista que, conforme previsto na Constituição, o direito de resposta deve ser proporcional, a lei prevê que a resposta deve receber o mesmo destaque, publicidade, periodicidade e dimensão da matéria que a ensejou. O que não foi feito pelo jornal em questão e pelo colunista. Na edição de quinta-feira (14), a notícia falsa publicada ganhou destaque na capa do jornal e no topo da coluna do jornalista e ainda como manchete na versão online do veículo. A resposta, publicada nesta sexta-feira (15) pelo veículo, não deu destaque ao assunto, ele não aparece na chamada de capa do jornal nem no topo da coluna.

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!

Tempos tenebrosos

Paira uma desconfiança generalizada na vida de muitas pessoas. Parece perda de confiança num futuro promissor. A fonte disso está nos acontecimentos legados pela nova cultura. Muito de negativo que presenciamos é fruto de conduta irresponsável e sem compromisso concreto com a dignidade da pessoa humana no seu todo. É inconcebível conviver com atitudes egoístas e gananciosas.

O sentido verdadeiro da vida só pode ser encontrado em Deus. Para Jesus, a felicidade significa acolher de forma fraterna as pessoas necessitadas e ir ao encontro do pobre. O contrário disso é causar dor e sofrimento para as pessoas. Os fracos têm medo dos fortes que agem “passando por cima de todo mundo”. O Reino de Deus não é de quem causa tempos tenebrosos e medo nos outros.

A estabilidade que a pessoa consegue ter na vida depende de sua confiança em Deus e da sabedoria humana. Mas de uma sabedoria que realiza o bem da comunidade e da pessoa humana, porque ela pode ser usada para maquinar práticas que causam o mal, deixando rastros de tenebrosidade. A humanidade não pode viver na confusão, na insegurança e refém de critérios impositores.

Diante de catástrofes ambientais, o mundo precisa repensar a sua história. Ele não pode continuar sendo de destruição. Talvez pudéssemos pensar numa carência na formação da consciência responsável e aberta ao verdadeiro desenvolvimento. Já foi dito pelo Papa Paulo VI, em 1967, que “o verdadeiro desenvolvimento é o novo nome da paz”. Falta paz quando há insegurança e feridas na história.

A vida humana precisa ter sentido. Para quem tem fé em Deus, o sentido está na ressurreição. A ressurreição de Jesus Cristo foi a culminância do projeto salvador na história da humanidade. A prática de Jesus gera em seus discípulos uma sensação concreta de esperança, superando todo tipo de insegurança. As dicas que Ele apresenta estão contidas nas bem-aventuranças (Lc 6,20-26).

As injustiças precisam ser denunciadas, porque causam violência. É fundamental a existência de leis rígidas para assegurar a prática da justiça, trazer mais conforto e segurança para as pessoas e superar a crescente deterioração das relações humanas. Pesa sobre as autoridades do país, dos Estados e Municípios criar mecanismos que assegurem confiança e confortável tranquilidade para o povo.

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba.

Compartilhe!

Primeira Reunião Geral do Clero de 2019 reúne padres, diáconos e leigos no Centro Pastoral

Nesta terça-feira, 12 de fevereiro, a Arquidiocese de Uberaba realizou a primeira Reunião Geral do Clero de 2019, no Centro Pastoral João Paulo II. O encontro contou com a presença de leigos e leigas, diáconos permanentes e recebeu 68 padres de Uberaba e das demais regiões que compõe a Arquidiocese.

A Reunião Geral do Clero acontece duas vezes ao ano e todos os padres e diáconos da Arquidiocese são chamados a comparecer. Leigos e leigas, religiosos e religiosas também são convidados a participarem da reunião durante o período da manhã, quando são tratados assuntos pastorais. À tarde, a reunião é voltada especificamente para o clero, abordando assuntos administrativos.

Na manhã desta terça-feira, após a Oração Inicial, conduzida pelo vigário geral, Pe. Saulo Emílio Moraes, o representante dos presbíteros, Padre Fábio Meira, fez a Palavra de Acolhida. Na sequência, o arcebispo metropolitano, Dom Paulo Mendes Peixoto, iniciou a reunião falando sobre sua situação enquanto Administrador Apostólico sede vacante  na Diocese de Formosa (GO). Dom Paulo também expôs suas responsabilidades como presidente do Regional Leste 2 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Funções que exigem do arcebispo dedicação e tempo.

Dom Paulo destacou ainda a Campanha da Fraternidade (CF) 2019, que este ano traz como tema: “Fraternidade e Políticas Públicas”. A tragédia em Brumadinho (MG) foi citada na reunião, evidenciando a urgência da discussão da temática. Em Uberaba, Dom Paulo realizará uma formação sobre o tema da CF 2019, no dia 27 de fevereiro, às 19h, no Centro Pastoral João Paulo II.

Após a fala do arcebispo, Monsenhor Célio Pereira Lima, coordenador arquidiocesano de Pastoral, apresentou questões importantes aos presentes. A primeira relativa às mudanças realizadas no quadro de assessores das pastorais e dos movimentos da Arquidiocese. Monsenhor Célio lembrou que todas essas alterações constam no Jornal Metropolitano do mês de fevereiro (e também no site, confira aqui).

Outras temáticas abordadas pelo coordenador foram:

– Ano da Caridade e D. S. I.

– Proposta de Assembleia

– Escrutínios para Vigília Pascal (Sacramentos)

– Semana Litúrgica

*Em breve, outras informações a respeito destes assuntos pontuados.

Na sequência, o assessor espiritual da Comissão Bíblico-Catequética, Padre Fabiano Roberto,  falou sobre os escrutínios para a Quaresma e a realização dos Sacramentos na Vigília Pascal. “Para os escrutínios usaremos o RICA (Ritual de Iniciação Cristã dos Adultos ou Livro Celebrações da Iniciação à Vida Cristã da Editora Paulinas)”, informou Cláudia Mota, coordenadora arquidiocesana da Comissão Bíblico-Catequética. Padre Fabiano pediu aos padres que acompanhem de perto o trabalho dos catequistas, perguntando a eles sobre os encontros que participam, “pois os catequistas sempre levam materiais para o desenvolvimento dos trabalhos da Catequese paroquial”, acrescentou Cláudia.

Padre José Edilson da Silva também teve a palavra durante a manhã e falou sobre a caminhada arquidiocesana do ECC (Encontro de Casais com Cristo), do qual é o assessor espiritual. Juntamente com os coordenadores arquidiocesanos, José Marcos dos Santos e Denize Raquel Margato Santos.

Padre Vanderlei Izaumi, reitor do Seminário Arquidiocesano de Uberaba, trouxe uma apresentação sobre a atual configuração do seminário, apresentando cada um dos seminaristas e também a realidade vivida por eles em Belo Horizonte (MG). O reitor convidou todos a conhecerem o site do Seminário (clique aqui). 

No período da tarde, a reunião tratou de assuntos administrativos e também referente às comissões pró-labore dos padres. O ecônomo da Arquidiocese de Uberaba, Padre Juliano Evangelista, conduziu os trabalhos. A próxima reunião Geral do Clero está marcada para o dia 05 de agosto do presente ano.

Confira alguns registros:

 

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!

Paróquias da Arquidiocese de Uberaba acolhem novos padres

O início de 2019 será marcado por transferências de sacerdotes na Arquidiocese de Uberaba. As alterações tiveram início em janeiro, com a posse do novo pároco da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, Frei Antônio Carlos Marchioni, e do novo vigário, Frei João Lourenço Boga.

No dia 2 de fevereiro, a Paróquia São Domingos de Gusmão, em Araxá, acolheu seu novo Pároco, Pe. Francisco de Sales Martins Neto, e o novo Vigário Paroquial, Pe. José Lacerda Sobrinho. O arcebispo metropolitano de Uberaba, Dom Paulo Mendes Peixoto, foi quem presidiu a celebração.

No dia 3 de fevereiro, foi realizada a Apresentação do Diácono Luís Henrique Nogueira Santiago como Administrador Paroquial, com apoio dos padres Dominicanos, na Paróquia de São José (Tutunas), em Uberaba.

No próximo domingo, 10 de fevereiro, a Paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Uberaba, acolherá seu novo pároco, Padre Sérgio Augusto Faria Vidal, e o novo Vigário Paroquial, Padre Paulo César Martins Ferreira Sarraipa. A celebração, marcada para às 19h, na Matriz, será presidida pelo arcebispo metropolitano.

Às 19h30, do mesmo dia, o Padre Jaime Ribeiro da Silva será empossado na Paróquia de Santa Maria dos Anjos, em Delta. Sua antiga paróquia, dedicada a São José Operário, localizada em Ponte Alta (MG), receberá o seu novo pároco, o Padre Sandro Romério Lima. A posse do Padre Sandro será às 9h, também do domingo, 10 de fevereiro.

Fechando as transferências, o Padre Vicente Ruy Marot foi recebido pelo Santuário de Nossa Senhora da Abadia, em Uberaba, como novo vigário paroquial.

A Arquidiocese de Uberaba acolhe e deseja as boas-vindas aos novos párocos, vigários e administradores paroquiais!

Participe da tomada de posse dos novos párocos:

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!

Confira a Pós Jornada Mundial da Juventude 2019 com os seminaristas da Arquidiocese de Uberaba

Os seminaristas Alexandre Ferreira, César Augusto Lourenço, Otávio Henrique Spinelli e Vitor Lacerda partiram rumo à Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2019, no Panamá, no dia 20 de janeiro. Os jovens fizeram um Diário de Bordo para a Arquidiocese de Uberaba registrando suas experiências durante a JMJ, que aconteceu entre os dias 21 e 27 de janeiro. Os seminaristas ficaram no Panamá até o dia 3 de fevereiro (domingo). Confira, a seguir, os registros finais feitos pelos seminaristas nestes últimos dias em terras panamenhas.

Dia 27 de janeiro de 2019:

Pós JMJ:

Confira algumas fotos da página oficial da JMJ Panamá 2019:

A assessoria de imprensa da Arquidiocese de Uberaba agradece aos seminaristas a representação nesta JMJ 2019 e a colaboração e envio de conteúdos relevantes para a evangelização dos jovens e também para a informação dos arquidiocesanos.

Até a próxima JMJ de 2022 em Lisboa!

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!

A responsabilidade

A responsabilidade é uma atitude exigente, que significa assumir as consequências do comportamento próprio ou de outra pessoa. A ação responsável constrói história e se fundamenta no processo de libertação. Ela, assumida por agente vocacionado para fazer o bem, leva em conta o valor real de tudo que contribui para valorizar a vida das pessoas que estão ao seu redor.

Estamos assistindo a uma situação muito preocupante no mundo, especialmente no cenário brasileiro, fruto de atitudes totalmente irresponsáveis. A violência que atinge as mulheres é uma dessas realidades, mas também aos vulneráveis de todo tipo, que causa na população perplexidade e muita insegurança, porque a vida humana está sendo ameaçada de muitas formas.

Existe uma profanação generalizada e até impiedosa dos ambientes, das consciências e de tudo que é constituído sagrado. O mais atingido é a pessoa humana, porque não está sendo vista como imagem e semelhança do Criador. Parece que valorizamos os animais de estimação com maior afinidade do que aos seres humanos. Os valores não podem ser tomados de forma irreal e confusa.

Está visível na sociedade hodierna uma prática de amor sem responsabilidade e sem compromisso. O verdadeiro amor significa entrega generosa e livre. Foi justamente o que aconteceu com Jesus Cristo, terminando sua vida com a morte na cruz. Mas realizando um ato de muita responsabilidade, tendo como objetivo a salvação da humanidade. Não ama quem agride a vida alheia.

O apóstolo Paulo vê no amor um ato de responsabilidade. Ele diz que tudo que a pessoa faz tem que ser feito com caridade, mas fundamentada na justiça (ICor 13,1-13). O ódio, a vingança, o egoísmo, as rixas, as injustiças etc., são situações concretas de falta de amor. É necessário ter consciência precisa de que sem a prática do amor as pessoas não chegam a lugar nenhum.

Não podemos colocar barreiras para que as pessoas se libertem das maldades. O Papa Francisco fala de “construir pontes”, sem fronteiras de libertação, para ajudar a quem tem necessidades essenciais para conseguir uma vida feliz. Somente o encontro com o outro será capaz de levar a um encontro pessoal com Deus. Mas tudo passa pelo crivo da responsabilidade e do amor sincero.

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba.

Compartilhe!