Editorial

Olá, amigos e amigas…

Chegamos a mais uma Semana Santa. E este é o tema principal desta edição on-line do Jornal Metropolitano. Não é para menos: a Ressurreição de Cristo, na madrugada do Domingo, é a mais importante festa da religião católica.

Se para alguns não é, pois pensam que é o Natal, o nascimento de Cristo, precisam mudar seu pensamento. Natal é também um marco, o Verbo se fez carne e veio habitar entre nós. No entanto, é com a Ressurreição de Cristo que se abrem as portas para a Vida Eterna, para a Salvação.

Isto, e a edição do Metropolitano procura contar com detalhes, não foi como num passe de mágica. O Filho de Deus teve que se tornar humano, caminhar pelas comunidades pregando a Palavra de Salvação e suportar as tentações do maligno. Se não bastasse, foi traído, levado aos tribunais e condenado à morte na Cruz, embora nele não se tenha encontrado culpa alguma. A Paixão foi cruel, tanto na parte física, como na fúria do povo que, inflamado pelos anciãos e doutores da lei, gritava: crucifica-o, crucifica-o. Cristo, resistindo a toda e qualquer tentação e às dores ao extremo, morreu na cruz e libertou o mundo.

No terceiro dia, Jesus Cristo ressuscitou, como narra a Sagrada Escritura. E ressuscitado, não morre mais. É a Páscoa do Senhor que retratamos com riqueza de informações em nossos artigos. Está aí, na Ressurreição de Cristo, a razão de nossa fé. Também nós iremos um dia ressurgir para a Vida Eterna. É o que esperamos!

Na verdade, para isto precisamos fazer nossa parte.  Será que estamos? Será que praticamos de fato os mandamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo? Será que estamos carregando corretamente nossa cruz ou será que andamos a reduzir seu tamanho, no afã de tornar a caminhada mais leve? Não se esqueça, cada um tem sua paixão exata. Cuidado: a qualquer momento Jesus pode voltar e não teremos mais tempo para tirar o atraso, melhor dizendo, para amar a Deus e ao próximo como a nós mesmos!

A edição de abril também fala da figura de São José; um homem obediente e de fé. Um exemplo a ser seguido. Traz ainda a caminhada de Irmã Pilar. De Mococa para Veríssimo e, mais recentemente, para São Paulo. Uma vida dedicada às crianças e à catequese. Que Jesus continue rendendo graças a Ir. Pilar pelo dedicado trabalho ao povo de nossa Arquidiocese!

Santa e Feliz Páscoa, meus irmãos e irmãs!

Jornalista Rubério Santos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por