Cáritas Brasileira: Resposta ao Desastre da Empresa Vale S.A em Brumadinho (MG)

No dia 25 de janeiro de 2018, aconteceu o rompimento da barragem de rejeitos da Mina do Córrego do Feijão, da mineradora Vale S.A, em Brumadinho (MG). A Cáritas Brasileira Regional Minas Gerias, prontamente enviou equipe ao local para, além de contribuir com a população local e com as equipes de bombeiros e defesa civil no salvamento e acolhida de sobreviventes, está realizando diagnóstico rápido, para perceber quais seriam as medidas a tomar. O Regional Minas Gerais está concluindo esse trabalho de campo, com orientação do Secretariado Nacional da Cáritas Brasileira.

A Cáritas Brasileira que atua há anos em Resposta a Desastres, sobretudo, nos processos de reconstrução, reabilitação e construção, entende que o momento ainda é de aprofundar um diagnóstico em vista de qualificar o melhor possível a Resposta da Rede Cáritas. Diante disso, por meio do presente, informa:

a. Assim que o diagnóstico preparado pelo Regional Minas Gerais, seja concluído, será enviado para toda a Rede Cáritas.

b. Uma grande arrecadação foi feita no decorrer do final de semana e por enquanto não são necessários itens de primeira necessidade (água, comida, roupas, material de higiene, e outros), como já informou oficialmente a Defesa Civil do Estado “as doações recolhidas são suficientes” explicou o tenente-coronel Flávio Godinho, na noite de domingo (27).

c. O Secretariado Nacional, Secretariado Regional da Cáritas Minas Gerais, Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB Leste 2, juntamente com outros grupos, movimentos, organizações da sociedade civil estão delineando as formas e a prioridade da resposta a fazer, e as formas de incidência social e política. Logo se tenha a estratégia, será enviada para a Rede Cáritas.

d. Recomendamos, conforme Protocolo de Redução de Riscos e Resposta (P3R) da Cáritas Brasileira, não sejam feitos SOS para mobilização de recursos financeiros, e se espere quais serão as demandas que necessitam do apoio, para as famílias atingidas e a natureza, que requerem os esforços das comunidades por todo país.

e. Quaisquer Campanhas de Resposta Rápida Emergencial (CRRE) e Apelo de Emergência (SOS) são exclusivamente, decisões locais e, não expressam uma tarefa ainda nacional, incluso, com a deliberação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Mesmo assim, a Cáritas Brasileira reconhece todo esforço e sugere que as colaborações o quanto possível seja verificada sua verdade e responsabilidade, bem como quais devem ser de fato as necessidades a suprir, por tais iniciativas.

Pedimos que cada comunidade, paróquia e diocese onde tenhamos presença como rede Cáritas, possam emanar vossas orações pelos familiares que perderam seus entes queridos. Da mesma forma, esperamos que logo fossem finalizadas as investigações e todas as pessoas culpadas por esse Desastre sejam responsabilizadas para que se faça a verdadeira Justiça.

Com afinco, oração e esperança;

Marcelo A Lemos
Assessor Nacional para Meio Ambiente
Gestão de Riscos e Emergências

Luiz Cláudio Lopes da Silva
Diretor-Executivo Nacional
da Cáritas Brasileira

Brasília, 31 de janeiro de 2019

Informe Nº 001 Brumadinho Cáritas

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *