Irmã Maria José

Era 1987 quando o saudoso DOM BENEDITO DE ULHÔA VIEIRA convidou a então IRMÃ ELIZABETH, freira da Congregação das Servas de Maria da cidade do Rio de Janeiro, para trabalhar na Arquidiocese de Uberaba. Atendendo ao chamado daquele que viria ser seu amigo e confessor, ela preferiu usar seu nome de batismo, MARIA JOSÉ CORRÊA, em seu trabalho como leiga consagrada. Era uma época com grande falta de vocações sacerdotais na Arquidiocese, principalmente nas pequenas cidades.

Dom Benedito confiava a administração das paróquias que estavam sem padre às leigas consagradas. Daí surge a história da Irmã Maria José com a Paróquia de Nossa Senhora das Dores, de Campo Florido. No primeiro momento, veio para trabalhar junto com a saudosa IRMÃ TEREZINHA LIRA e, após a partida desta, fincou raízes na cidade por uma década. Desenvolveu um trabalho de muito zelo e piedade.

Dom Benedito ainda a convidou para trabalhar como administradora paroquial nas Paróquias de Veríssimo, Pirajuba e Comendador Gomes, obtendo êxito em todas essas localidades. Hoje, a forte Irmã Maria José está com 86 anos e vive na cidade que tanto ama, Campo Florido.

Professor José Ricardo
Campo Florido

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por