Dom Alexandre Gonçalves Amaral

4º Bispo e 1º Arcebispo de Uberaba
Data de Nascimento: 12/06/1906
Data de Ordenação Presbiteral: 22/09/1929
Data Ordenação Episcopal: 29/10/1939
Data de Posse: 08/12/1939
Data de Falecimento: 05/02/2002

Nasceu a 12 de junho de 1906 em Carmo da Mata, MG. Sua vocação sacerdotal nasceria do exemplo de seu pai que era vicentino. Dom Alexandre viveu seu bispado motivando a caridade vicentina em toda sua diocese. Batizado a 29 de junho de 1906, ordenado padre a 22 de setembro de 1929. Eleito bispo a 5 de agosto de 1939, sendo a sua ordenação episcopal a 29 de outubro de 1939; Posse em Uberaba a 8-12-1939. Primeiro Arcebispo de Uberaba de 1962 a lº de maio de 1978, quando renunciou juntamente com seu Administrador Apostólico, Dom José Pedro Costa. Viveu 96 anos de batismo, 23 antes do sacerdócio, 73 anos de padre, 39 anos de governo episcopal e 23 anos como bispo emérito, incluídos os 6 dolorosos anos de doença. Sua vida bateu três recordes impossíveis de serem repetidos até o fim do mundo porque, com dispensa canônica pela pouca idade, foi ordenado padre com apenas 23 anos, nomeado bispo com apenas 33 anos e morreu como o mais velho do mundo por antiguidade de ordenação episcopal, pois viveu 63 anos como bispo.

Foi professor de Filosofia e Teologia no Seminário do Coração Eucarístico.

Em sua nomeação, o Núncio Apostólico pediu que ficasse na difícil diocese de Uberaba pelo menos 5 anos sem pedir transferência, ao que Dom Alexandre respondeu; “Ficarei mais de 5 anos, serei enterrado em Uberaba”. Por ser orador sacro, por ter escrito livros, e por outros méritos ocupou a cadeira 21 da Academia de Letras do Triângulo Mineiro.

Em Uberaba, Dom Alexandre construiu o grande prédio do seminário São José, tornou diário o Jornal “Correio Católico”, onde, diariamente tinha uma mensagem sua no famoso “rodapé”. Trouxe para seu bispado três mosteiros contemplativos: das beneditinas, carmelitas e concepcionistas. Trouxe as Carmelitas da Afonso Rato, os capuchinhos, os Padres Sacramentinos para cuidar da Adoração Perpétua, fundada em 1951, as Irmãs de São João Batista do Asilo São Vicente e as Irmãs para cuidar do Orfanato Santo Eduardo. Participou dos estudos das três sessões do Concílio Vaticano II, de 1962 a 1965. Fundou inúmeras Paróquias, ordenou 82 padres.

Na década de 1940 foi considerado o mais notável bispo brasileiro em coordenações de ações da Ação Católica e considerado o maior orador sacro no Brasil. No Correio Católico publicou mais de 4.000 artigos. Por muitos anos, célebres foram os sermões das 7 palavras na sexta-feira santa na Catedral de Uberaba, MG, sempre intermeadas com frases em Latim, Italiano, Francês e termos teológicos citados em grego. Citava Santo Tomás de Aquino em latim.

Era obediente à Igreja. Roma antigamente orientava tudo, até a indumentária episcopal cujos sapatos de fivelas vermelhas, as meias, a faixa à cintura, as casas dos botões da batina. A fivela do sapato episcopal prescrito ocasionou-lhe uma chaga no pé. Dom Alexandre pela obediência não a abandonou. Mancou durante anos. Aquela incomoda chaga só fechou 15 dias depois que a Santa Sé dispensou a exigência daquele sapato.

A Fé Católica não muda, implicações históricas de manifestação da fé podem ser mudadas!

Compartilhe!