“Com a sabedoria se edifica a casa, e com o entendimento ela se estabelece” (Provérbios 24,3)

Vivemos em um tempo de profunda desconfiança, de temor, de vigilância, em muitos aspectos: fiscais, jurídicos, financeiros, empresariais. A Igreja não foge disso. Como instituição, ou como uma grande empresa (não temos como fugir dessa regra), ela, a Igreja, está exposta a cobranças, legislações, obrigações diversas com o Estado, com o clero, com os leigos e tantos outros seguimentos.

O encontro formativo foi de grande valia para todos. Dr. Hugo nos apresentou de forma prática inúmeras questões administrativas e jurídicas de nossa realidade enquanto Igreja. Muitas dúvidas foram sanadas e muitos questionamentos foram levantados, onde percebemos muitas realidades paroquiais, com dificuldades em comum.

Somos Igreja? Sim. Igreja Pastoral? Sim. E administrativa? TAMBÉM.

É tempo de enxergar a realidade do mundo em que vivemos. Abrir os nossos horizontes para além dos muros de nossas paróquias. Refletir que algumas “burocracias” são necessárias de fato e que essas devem ser sinal de organização, de transparência, de profissionalismo.

Fiquei feliz em participar desse momento e perceber uma boa participação de nossa Arquidiocese. Agradecida, por estarmos no caminho certo, enquanto Paróquia, buscando aprender cada vez mais.

“Vós, senhores, fazei o que for de justiça e equidade a vossos servos, sabendo que também tendes um Senhor nos céus.” (Colossenses 4,1)

Rejane Canêdo –Coordenadora do Conselho Administrativo e Econômico (CAEP) da paróquia São Geraldo Majela em Uberaba

 

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *