A Arquidiocese de Uberaba promove Abertura da Campanha da Fraternidade 2018

A Arquidiocese de Uberaba, em parceria com a Pastoral da Comunicação (PASCOM), promoveu no dia 06 de fevereiro a Abertura da Campanha da Fraternidade 2018. O evento foi realizado no Anfiteatro da Prefeitura e reuniu o arcebispo metropolitano de Uberaba, Dom Paulo Mendes Peixoto, o prefeito municipal, Paulo Piau, e representantes da Polícia Civil, Militar e da Secretaria Municipal de Segurança Pública.

Após a apresentação da Orquestra Municipal de Uberaba, sob a regência do maestro Eliézer Tiago de Oliveira, as autoridades presentes foram convidadas a se dirigirem à mesa para dar início ao encontro. O assessor da Pastoral da Comunicação Arquidiocesana, Monsenhor Valmir Ribeiro, conduziu os trabalhos. “Caros amigos e irmãos, todos os anos a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) apresenta a Campanha da Fraternidade como caminho de conversão quaresmal. Um caminho pessoal, comunitário e social que visibilize a salvação paterna de Deus. Por isso a Arquidiocese de Uberaba, em comunhão com a Igreja no Brasil quer propor a todos nós, como sociedade e Igreja esta problemática social, que nos fere e machuca, mas que é possível de ser superada”, disse monsenhor.

A Campanha da Fraternidade (CF) foi iniciada nacionalmente nesta quarta-feira de cinzas. A Campanha é lançada sempre no primeiro dia da Quaresma, que é o período de preparação para a Páscoa. Durante o tempo quaresmal, paróquias, grupos e comunidades ligadas à Igreja intensificam as atividades relacionadas ao tema da CF, que neste ano de 2018 é “Fraternidade e superação da violência”. A proposta é vencer a cultura do ódio e da violência, tão forte na sociedade atual. O lema, “Vós sois todos irmãos” (Mt 23, 8), pretende resgatar o sentido de fraternidade dos povos, promovendo a cultura da tolerância, do respeito e da paz.

Durante o evento de abertura da CF 2018 em Uberaba, Dom Paulo agradeceu a presença de todos e destacou a importância de falarmos sobre a superação da violência, já que o Brasil apresenta índices preocupantes. O arcebispo citou o trecho do texto-base da Campanha que revela que o Brasil é responsável por quase 13% dos assassinatos do planeta, embora possua menos de 3% da população mundial (Texto-Base, p.15). “O tema escolhido pela CNBB tem por finalidade atingir o país todo, não é apenas lá em Brasília ou aqui em Uberaba, mas todas as comunidades, cidades e paróquias deveriam dar uma visibilidade ao tema. É hora de unirmos forças, pensarmos em eventos em conjunto para sensibilizarmos a sociedade sobre a necessidade de criar a cultura da paz”, argumentou o arcebispo, que afirmou também que a crescente violência significa que o ser humano está se agredindo, agindo uns contra os outros. “Não é essa a vontade de Deus. Quando se fala de fraternidade significa construção, e não destruição do outro. [Por isso,] nós convidamos a todos a divulgar a Campanha da Fraternidade desse ano e trabalhar o tema da cultura da paz”, disse.

A CF é realizada pela Igreja Católica no Brasil anualmente com o objetivo de apresentar à sociedade uma realidade que demanda atenção e mudança. No evento de abertura da Campanha em Uberaba, o prefeito, Paulo Piau, destacou a importância de a Igreja Católica realizar encontros com uma temática tão urgente para a sociedade. “O Papa João Paulo II tinha uma expressão que eu sempre repito onde o ambiente me permite, que dizia o seguinte: Todos queremos a paz, mas poucos querem fazer justiça”, citou. Para o prefeito, o tema é um convite para refletirmos sobre a busca pela justiça e pela segurança das pessoas. “Nós temos que fazer uma reflexão interna. Eu como prefeito, chefe do poder público hoje em Uberaba, também tenho que me colocar a serviço da busca pela paz”, afirmou.

O comandante da 5ª Região da Polícia Militar, coronel Lupércio Peres Dalva, também enalteceu a escolha da temática da superação da violência e ressaltou que esta é uma questão que exige atuações mais pontuais. “A Igreja Católica trouxe um tema extremamente acertado e a Polícia Militar está totalmente aberta a participar, não só com a Igreja, mas com a sociedade, na busca de soluções e na prática de resoluções que superem a violência”, pontuou.

O Delegado Geral da Polícia Civil em Uberaba, Dr. Heli Geraldo de Andrade, considera a família o alicerce para vencer a violência e destacou o papel da Igreja. “Só a Igreja pode resgatar novamente as famílias”, disse. Para o Secretário Municipal de Segurança Pública, capitão Roberto Alves de Oliveira, é necessário um trabalho coletivo. “O tema da Campanha da Fraternidade traz uma percepção muito importante do ato de superar, [afinal] superar é vencer. É um momento de convergência de esforços em que nós devemos trabalhar juntos, somente juntos vamos ter sucesso”.

Monsenhor Valmir evidencia a participação do clero, religiosas, pastorais e movimentos e o apoio da Polícia Civil e Militar, somada a Secretaria de Segurança Pública e Secretaria de Educação. Segundo ele, toda essa parceria confirma que a Igreja de Uberaba tem condições de viver ao longo dessa Quaresma uma discussão muito produtiva do tema que está sendo apresentado. “E, principalmente, sairmos dessa reflexão com ações, propostas e projetos, sabendo que serão possíveis de serem executados, graças a toda essa parceria que se estabeleceu”.

O Vigário Geral da Arquidiocese de Uberaba, padre Saulo Emílio Moraes, lembra as palavras de Jesus, que reprova todo o tipo de ação violenta. “Vemos isso nos Evangelhos quando Ele diz: Vocês ouviram o que foi dito aos antigos, olho por olho, dente por dente, eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos. Então, a partir do exemplo de Jesus, que quebra essa lei de talião, e que apresenta uma nova lei, a lei do amor, somos chamados a superarmos a violência”. E finaliza, “quer dentro da comunidade cristã, quer dentro da sociedade civil, somos chamados a buscarmos e a mostrarmos que outro mundo é possível, que essa cultura da violência basta, não há mais lugar para ela”.

Jordana Moreira
Assessoria de Imprensa

Fotos de Rejane Canedo, membro da PASCOM Arquidiocesana.

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *