Carmelo do Coração Eucarístico de Jesus: o liame da Igreja Uberabense

Na sutileza do Alto das Mercês, despontando-se ao infinito, está há 70 anos nosso amado Carmelo Coração Eucarístico de Jesus. Querido e instaurado por Dom Alexandre Gonçalves do Amaral, morada das filhas Descalças da Bem-Aventura Virgem do Monte Carmelo, qual estirpe da videira sustenta com seu coro o sólio arquiepiscopal uberabense.

Sob a régula de Santa Tereza d´Ávila e São João da Cruz, o Carmelo de Uberaba é farol vivo que, em meio às tempestades do mundo, se impõe como sinal da delicadeza do amor de Deus. Local para onde confluem os corações do povo católico a partir daquela venturosa viagem da Madre Maria Benigna da Eucaristia e das oito primeiras irmãs, desde o momento em que, vindas de Campinas, cruzaram pela Mogiana as colinas do vale do Rio Grande e transfiguraram nossa Igreja de Uberaba em terra de júbilo, luz esplendorosa da Virgem do Carmo.

Celebrarmos setenta anos de fundação dessa ponte que traz o Céu a nós é reconhecermos que nos sete castelos que nos conduzem a Deus, o maravilhoso amado de nossa alma multiplicou as dez virgens prudentes da parábola narrada no Evangelho de São Mateus. De fato, inebriadas de amor, gerações de jovens e adultas como estrelas que despontam em meio à escuridão, na vida na clausura revelam para o mundo a certeza de que Deus está conosco e nos conduz com seu Espírito à morada eterna.

E enquanto se desenrola o fio do tempo na esperança do Cristo que virá uma segunda vez, das sete colinas de Uberaba podemos sentir em nossos corações o vigor que verte das mãos da Virgem do Carmo. Ora, como desejou Dom Alexandre, cravadas sobre os altos das Mercês estão capitais raízes de santificação que sustêm a videira de Deus em Uberaba. Descalças no mundo, elas nos apontam para as alturas do infindável, zelosas pelo Senhor – “zelo zelalus sum”.

Marcos Vinícius Machado
Seminarista do 3º Ano de Teologia

 

Confira a matéria feita pelo jornalista Ricardo Carielo na ocasião dos 70 anos de fundação do Carmelo:

 

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *