Dom Paulo Mendes Peixoto explica o significado da Missa da Unidade  

Missa da Unidade acontece hoje, dia 28 de março, às 19h, na Paróquia de Santo Antônio de Santana Galvão

A Igreja Católica celebra, durante a Semana Santa, a Missa da Unidade. Geralmente esta missa é realizada na Quinta-Feira Santa, mas em Uberaba ela acontece na quarta-feira. Conversamos com Dom Paulo Mendes Peixoto, arcebispo de Uberaba, sobre o significado desta celebração.

Arquivo

Entrevista com Dom Paulo Mendes Peixoto, arcebispo metropolitano de Uberaba

O que é a Missa da Unidade?

Dom Paulo Mendes Peixoto: Durante a Semana Santa nós temos a Missa da Unidade. Normalmente ela acontece na Quinta-Feira Santa, que é o dia da instituição da Eucaristia, do Sacerdócio e do mandamento novo do Amor, relembrado pelo ato de Jesus de lavar os pés dos apóstolos.

Dentro da cerimônia nós temos dois atos muito importantes. O primeiro é a renovação dos compromissos de cada padre e de cada diácono com a sua própria vocação. O segundo ato importante é a Benção dos Santos Óleos. O óleo dos catecúmenos [catecúmenos são os que se preparam para receber o Batismo, sejam adultos ou crianças, antes do rito da água], ou seja, do Batismo; o óleo do Crisma, para a celebração do Sacramento da Crisma e também usado na ordenação sacerdotal e episcopal; e temos ainda a benção do óleo dos enfermos.

Então são três óleos benzidos na mesma cerimônia, simbolizando a unidade diocesana ou arquidiocesana, que é o nosso caso.

No final da celebração cada padre leva um pouco desse óleo para as suas paróquias, sendo usado na hora do Batismo, da Crisma ou se houver alguma ordenação sacerdotal, e na Unção dos Enfermos.

Arquivo

Quando é celebrada a Missa da Unidade?

Dom Paulo Mendes Peixoto: Normalmente nas sedes das dioceses nós temos a celebração da chamada Missa da Unidade na Quinta-Feira Santa. Esta missa pode ser celebrada também em outro dia. Aqui em Uberaba, por exemplo, ela acontece na Quarta-Feira Santa à noite, para que os leigos também possam participar. Se fosse realizada na Quinta-Feira Santa, teria que ser na parte da manhã, o que dificulta a participação dos leigos.

Arquivo

 

Onde é celebrada a Missa da Unidade?

Dom Paulo Mendes Peixoto: Em Uberaba nós estamos fazendo uma experiência diferente. Ao invés de toda Missa da Unidade ser celebrada na Catedral Metropolitana, nós estamos passando por outras paróquias. Saindo da Catedral fomos para o Santuário da Medalha Milagrosa, de lá fomos para a paróquia de São Domingos e depois para a paróquia de Santa Teresinha. Neste ano vamos celebrar na paróquia de Santo Antônio de Santana Galvão, que nós chamamos de São Galvão, uma igreja grande.

 

Arquivo

Quem participa da Missa da Unidade?

Dom Paulo Mendes Peixoto: É um momento em que nós temos a presença do presbitério, isto é, a presença de todos os padres e diáconos da diocese. Juntamente com os seminaristas, vocacionados e os leigos e leigas.

Arquivo

Dom Paulo explica que quando se fala do Sacramento Crisma é usado o artigo “a”, já para o óleo do Crisma é usado o artigo “o”. Então, a Crisma, no feminino, para se referir ao Sacramento. “Do Crisma”, no masculino, para se referir ao óleo do Crisma.

Arquivo

O senhor destacaria algum momento desta celebração?

Dom Paulo Mendes Peixoto: Na benção do óleo do Crisma há uma cerimônia especial na qual em certo momento o bispo sopra três vezes em cima daquele óleo para dizer que é o óleo do Espírito Santo. Por isso nós dizemos que a Crisma é o Sacramento do Espírito Santo, com os sete dons. É como aquele sopro que Jesus deu quando os apóstolos estavam reunidos. Ele entrou dizendo: “A paz esteja com vocês” e soprou sobre eles e os enviou: “Ide pelo mundo inteiro”. Esse sopro significa o compromisso de serviço na Igreja. Quando nós crismamos estamos de certa forma realizando aquele sopro como o que aconteceu lá na Bíblia, nos Atos dos Apóstolos. Jesus sopra sobre os apóstolos e eles saem dali com toda a força para anunciar a Palavra de Deus.

Arquivo

Para finalizar, Dom Paulo convida a todos para esta importante celebração:

Dom Paulo Mendes Peixoto: A Missa da Unidade é uma cerimônia muito bonita e você é convidado a estar conosco justamente para entender essa beleza e riqueza da nossa liturgia. Muitas vezes o cristão não tem esse conhecimento justamente por não participar. Participe! Vamos juntos celebrar a Unidade.

 

Jordana Moreira
Assessora de Imprensa

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *