Paróquia de Santa Teresinha, em Uberaba, completa 70 anos

Nesta terça feira (20), a matriz de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, em Uberaba, comemora 70 anos de história. No último domingo (18), centenas de fiéis participaram da missa alusiva a data. Na oportunidade, a paróquia recebeu da Câmara Municipal de Uberaba, certificado de reconhecimento pelo jubileu.

A iniciativa foi do vereador Rubério Santos (PMDB), que durante a solenidade, destacou a relevância da paróquia na vida diocesana do município. Segundo o parlamentar, a comunidade de Santa Teresinha é para cidade uma referência de fé e religiosidade. “É com alegria que a Câmara Municipal faz esta homenagem à paróquia. Quero expressar a minha satisfação neste momento histórico em nossa cidade e principalmente aos moradores do grande bairro Fabrício, que sempre tiveram nesta casa, um ponto de devoção, fé e oração a Santa das Rosas, e amor a Deus”, disse.

Na oportunidade, o vereador recebeu do escritor Carlos Pedroso um pequeno livro que conta a história da paróquia em Uberaba. Para o Monsenhor Célio Pereira Lima, pároco da matriz de Santa Teresinha, a paróquia vive um momento jubilar. O pároco agradeceu primeiramente a Deus por poder vivenciar esta data histórica, depois a homenagem feita pela Câmara Municipal, através do vereador Rubério Santos, e a todos aqueles que de alguma forma edificaram o templo religioso.

“A nossa comunidade está em festa, 70 anos é um marco. A minha palavra é de gratidão e acolhimento a todos que constroem o dia a dia desta casa de amor e oração. Quero externar neste dia júbilo, a minha alegria e agradecer a Deus por poder comemorar este momento histórico junto a esta comunidade. Também temos que destacar ao longo destas sete décadas, o trabalho de doação e serviço dos consagrados, irmãs, leigos, movimentos pastorais e as inúmeras pessoas que aqui passaram. Sem dúvida é um marco de amor a Deus e de grande devoção e fé à nossa padroeira, Santa Teresinha do Menino Jesus, a nossa santinha das Rosas da qual a festa tem início no mês de setembro e que tão bem foi acolhida pelo povo desta terra. É uma data história e especial, e deve ser comemorada por toda comunidade” destacou Monsenhor Célio.

Após a cerimônia religiosa e solenidade festiva, foi servido um bolo em comemoração à data no salão de festa da paróquia.

 

Histórico da Paróquia de Santa Teresinha – 70 anos

Em 1925 o Papa Pio XI canonizou Teresa de Lisieux, a jovem carmelita que havia morrido aos vinte e quatro anos em 1897, e deixado uma marca indelével na espiritualidade dos católicos por meio de seu testemunho amplo, principalmente através da popularidade atingida por seu livro – A História de uma Alma. Diante desta magnitude, o Papa Pio XI, considerou a canonização da jovem como “a estrela de seu pontificado”.

No Brasil, a devoção a Santa Teresinha foi desde muito cedo cultivada e em Uberaba de forma particular tornou-se notadamente visível em 1927, quando o bispo, Dom Antônio Lustosa, abençoou a pedra fundamental de uma capela dedicada à “Santa das Rosas”, na então Praça Aristides Borges – atual Praça Santa Teresinha, no bairro Fabrício.

O pedido para a construção de uma capela no local partiu dos moradores da região, que já se reuniam para rezar em um cruzeiro colocado na praça – local do extinto Chafariz. A inauguração oficial da capela é datada de 31 de março de 1929, denotando a relativa rapidez com que foi construída, considerando também suas modestas proporções e precariedades da época.

Nos dezessete anos seguintes a esta inauguração, a Capela de Santa Teresinha esteve vinculada ao Curato da Sé (atual Catedral Metropolitana), até que em 1946 o bispo Dom Alexandre do Amaral – cujo episcopado foi marcado pelo incentivo à vinda de ordens e congregações religiosas no território diocesano – confiou a capela aos Padres Capuchinhos, e em 20 de agosto de 1949 decretou a criação da Paróquia de Santa Teresinha. O primeiro pároco foi Frei Davi de Bronte, um jovem sacerdote de trinta e um anos, nascido na Itália e vindo de Belo Horizonte.

Os padres religiosos se esforçaram durante toda a década de 1950 para arrecadar recursos para construir uma matriz mais ampla e um convento capuchinho. Os Livros de Tombo registram várias campanhas e tentativas de obtenção de terrenos junto ao poder público municipal. Após muito esforço, em outubro de 1960, o bispo diocesano benzeu o lançamento da pedra fundamental da construção da nova matriz. Tendo a parte de alvenaria demorado três anos com trabalho braçal dos religiosos, em 1966 a parte interna já estava pronta, enquanto a parte externa só seria completamente finalizada em 1986. A antiga capela foi demolida em dezembro de 1961.

Muitos nomes de destaque da sociedade uberabense tomaram parte na construção da igreja, demonstrando a ação da providência divina em todos os períodos da história por meio da caridade e benevolência dos cristãos. O engenheiro João Laterza, supervisionou a construção, a planta foi desenhada por Nicolau Baldassare, a aprovação técnica foi dada pelo engenheiro Tomás Bawden, e os trabalhos de decoração e pintura foram realizados pelos artistas espanhóis Carlos Sanchez e Antônio Dias. Os vitrais foram encomendados à Casa de Vitrais Conrado Sorgenicht S.A. de São Paulo, e os bancos feitos de imbuia foram trazidos de Castro (Paraná), tendo sidos patrocinados por famílias paroquianas.

Na construção atual da Matriz de Santa Teresinha, ela possui aproximadamente 3.500m², foram gastos 900 mil tijolos, 150 caminhões de pedra britada, 16 mil telhas (que foram recentemente trocadas) e 34 toneladas de pedra. A paróquia é hoje patrimônio histórico reconhecido pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico (Conphau).

Os Padres Capuchinhos estiveram à frente da comunidade paroquial de Santa Teresinha por quatro décadas, com dezesseis párocos dessa ordem religiosa e dezenas de freis e noviços que deixaram seu testemunho na vida dos uberabenses, e levaram certamente consigo a devoção à Santa Teresinha. Em 1987 retiraram-se da Paróquia durante o episcopado de Dom Benedito de Ulhoa Vieira, que designou o Cônego Henrique Fleury Curado para cuidar daquela comunidade. Desde então encontra-se sob os cuidados do clero arquidiocesano e atualmente tem como pároco o Reverendíssimo Monsenhor Célio Pereira Lima.

Com informações da Pastoral da Comunicação da Paróquia de Santa Teresinha

Confira a palavra do pároco, monsenhor Célio:

PASCOM Paróquia Santa Teresinha

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *