Seminário São José participa de palestra sobre ‘‘Trabalho e espiritualidade’’, proferida por Anselm Grün, em Belo Horizonte

Aconteceu na tarde desta última quarta-feira (25), no Convivium Emaús, instituição da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG), palestra do monge beneditino Anselm Grün sobre o ‘‘Trabalho e a espiritualidade’’, contando com a participação de bispos, padres, religiosos, formadores e seminaristas residentes na capital mineira.

O evento foi iniciado com a fala do autor, também monge alemão, Zacharias Heyes, sobre ‘‘Como encontrar Deus’’, sendo seguida do tema central trazido por Anselm Grün. Ambas as falas contaram com tradução simultânea do alemão para o português, tendo posteriormente venda de livros e sessão de autógrafos com café colonial, oferecido pela Editora Vozes.

Anselm Grün é natural da Alemanha, pertence à Ordem de São Bento e é doutor em teologia, sendo um dos autores de espiritualidade mais lidos hoje. Conhecido por trabalhar profundamente a alma humana, em um misto de espiritualidade monástica cristã, administração/gestão e psicologia, ganhou renome internacional no meio eclesiástico e empresarial no trato com as pessoas. É autor de mais de 300 obras de temas diversos, ligados à vida interior e à dimensão humana do homem. Nesta última semana, esteve no Brasil para um ciclo de palestras sobre o ‘‘Trabalho e a espiritualidade’’, organizado por várias instituições ligadas à Igreja católica.

A temática abordada por ele é muito útil, tanto para leigos como para religiosos, no sentido de dar novo vigor à atuação profissional do homem moderno, que se distancia do valor verdadeiro e espiritual do trabalho em prol de ideais secundários e materialistas. É preciso revitalizar o sentido do trabalho no mundo atual, pois por meio dele, ‘‘o ser humano transforma e configura a natureza, a sociedade, a si mesmo, bem como a consciência pessoal e coletiva’’ (GRÜN; ASSLÄNDER, 2014, p. 18).

Do mesmo modo, doenças ligadas à falta de sentido da vida (e do trabalho), que estão em alta hoje, como a síndrome de Burnout e a depressão, e que assolam todos os setores da sociedade, são sintomas de um grande déficit do cuidado, com relação ao trabalho interior das pessoas para com elas mesmas e com o mundo que as cerca. É preciso revigorar o sentido de nossa existência espiritual e, consequentemente, do trabalho, como ação interior e exterior de doação, porque assim encontramos Deus plenamente e de forma mais fácil, tanto nas profissões seculares, quanto (e ainda mais) na consagração total ao Senhor.

Como gostaria de poder partilhar mais sobre este momento tão singular e rico para nossas dimensões formativas, mas deixo a indicação bibliográfica que sistematiza a temática trazida por Anselm Grün da revitalização e da busca por conciliar o trabalho com a espiritualidade, a saber o livro ‘‘Trabalho e espiritualidade: como dar novo sentido à vida profissional’’ de Anselm Grün e Friedrich Assländer, da editora Vozes).

Agradecemos a Deus e à Igreja pela oportunidade de poder ter participado de momento tão enriquecedor espiritualmente e formativamente.

Pablo Henrique Borges Ferreira
Seminarista – 3º ano de Teologia

 

Confira fotos dos seminaristas com Anselm Grün

 

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *