Seminaristas da Arquidiocese de Uberaba já estão no Panamá para a JMJ 2019

” (…) a esperança de um mundo melhor está numa juventude sadia, com valores, responsável e, acima de tudo, voltada para Deus e para o próximo.” Papa João Paulo II.

Todos os jovens, de todo o mundo, independentemente de sua religião, são convidados a fazer a experiência da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Para a juventude católica fica a responsabilidade de sempre estar pronta a dar testemunho da esperança que há em nós, pois recebemos de Deus dons que conseguem transformar o mundo. O Jovem é dotado de uma vitalidade surpreendente. Ele é dinâmico, esperto, inteligente, tem a facilidade de falar de Jesus e do Evangelho, cativando outros jovens. Na JMJ fortificamos a nossa fé, recebemos a força do Espírito Santo de Deus para sermos missionários, levando a Palavra a todos os cantos.

Ser instrumento de evangelização reforça em nós o sentido do nosso batismo, expressando o nosso comprometimento com o mandato evangélico: “Ide por tudo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16,15). Assim, damos continuidade ao trabalho realizado pelos discípulos,  nos tornamos servos que ouvem a voz do Mestre e, sem medo, avançamos às águas mais profundas. Na JMJ encontramos pessoas de todo o mundo, de muitas culturas, de características diversas, mas com um único objetivo, com um único amor: Jesus Cristo e seu Evangelho. Todos reunidos com o único propósito de mostrar que estamos atentos ao chamado do verdadeiro Pastor.

Sem medo nos lançamos, sem medo nos comprometemos, sem medo testemunhamos Jesus  Cristo ao mundo. As catequeses dos bispos e do papa nos fortificaram para nossos trabalhos, sejam eles nos exercícios de nossas vocações, sejam em atividades evangelizadoras. A JMJ nos capacita para uma vida de Igreja, uma vida em comunidade; nela, aprendemos e renovamos nossas energias. Feito tudo isso, voltamos para as nossas casas, partilhamos nossas experiências,  com o legado de fazer com que aqueles que participaram da JMJ nas suas casas, através de orações, divulgação, torcida e juventude, sintam-se também preenchidos com a mesma fé que nos motivou nessa peregrinação.

O tema da JMJ de 2019 tem como motivação a resposta da Virgem Maria ao chamado de Deus: “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38). Responder ao chamado de Deus, à exemplo de Maria, exige de nós uma transformação. O que Deus deseja é um mundo de paz, de harmonia, que se multiplique o amor ao invés do ódio, a partilha ao invés do egoísmo e da ganância. Somos chamados a ir ao encontro do outro, mas para isso é preciso que encontremos também a Deus. Esse encontro se dá através da oração, momento em que damos nosso sim ao Senhor, aceitamos nossa missão e partimos para a ação.

O papa Francisco abre nossos olhos e nos convida a ouvir a Deus profundamente, por isso ele escreve: “Queridos jovens, tende coragem de entrar, cada um, no próprio interior e perguntar a Deus: Que quereis de mim? Deixai que o Senhor vos fale, e vereis a vossa vida transformar-se e encher-se de alegria.” Participar da JMJ nos ajudará a atingirmos nossa meta de discípulos missionários, de jovens evangelizadores, de verdadeiros cristãos felizes. Seremos abertos ao plano que Deus tem pra nós, e seremos, como Maria, pessoas que despertam e acendem desejos para uma Vida Nova, fazendo desabrochar sorrisos, vida e fé em nossos corações.

“Responder afirmativamente a Deus é o primeiro passo para ser feliz e tornar felizes muitas pessoas” (Papa Francisco); eis o nosso legado, eis a nossa missão! À exemplo de Maria, cofiemos no Projeto de Deus pra nós e não tenhamos medo de dizer sim.

Otávio Henrique Spinelli – Seminarista

Confira os primeiros registros da chegada dos seminaristas ao Panamá:

Confira os vídeos feitos pelo seminarista Otávio Henrique Spinelli:

 

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Compartilhe!
0 respostas

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *