O CRISTÃO É CONVOCADO AO VOTO CONSCIENTE

   Estamos há alguns dias de mais um pleito eleitoral no Brasil. E olha que a parada desta vez é federal. Em disputa, as cadeiras nas assembleias estaduais, governadores, deputados congressistas, um terço de senadores e o novo presidente da República Federativa do Brasil.

   A moda do momento é falar de Estado Democrático de Direito. E isto, em meu entender, começa pelo verdadeiro exercício de cidadania, que é o voto. É fundamental que você vá às urnas e vote de forma consciente.

   Pensando em contribuir com a sociedade brasileira, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB criou uma nova Cartilha para ajudar os eleitores neste pleito. O documento orienta o cidadão a escolher bem seu candidato, alertando para a necessidade de conhecer detalhadamente a vida do postulante, se tem conduta ilibada, se não é FICHA SUJA, se defende os princípios do Evangelho e da Doutrina Social da Igreja Católica, dentre outros itens listados.

   O documento pode ser adquirido em livrarias ou acessado via internet pelo site da CNBB.

   Mais do que isto, entendo que como cidadãos cristãos somos convocados a participar ativamente das eleições. Cristão que é cristão não fica em cima do muro e não se omite a tomar partido. É fundamental que se escolha e se escolha bem, sobretudo, aqueles que de fato buscam o bem comum da coletividade. Cristão verdadeiro não vota em candidato ficha SUJA.

   Esta história de que sou apolítico, que não me envolvo em política, que política e religião não se misturam não cola mais. Todo ser humano faz política e, sendo assim, é fundamental que ela seja bem feita de forma correta, seguindo os princípios de justiça, honestidade, igualdade, transparência e fraternidade. Ou vai ficar esperando só o “vem a nós vosso reino”.

   Então, convido você a conhecer a vida pregressa de cada um de seus candidatos. E olha que eles são cinco: dois deputados, um senador, um governador e o presidente do Brasil. Pesquise, debata com a família e amigos sobre os projetos daqueles em quem vocês estão propensos a votar e aprofundem as informações. Com certeza, há aqueles que ainda merecem nosso voto.

   Digo mais. Não vote por paixão, por amizade, por laços familiares e muito menos por dó. Tadinho, é tão gente boa, tão legal, é “fraquinho”, mas vou votar nele. Não haja assim. Também não vote por medo ou imposição. O voto é secreto e livre. Pense que quatro anos de seu Município, Estado e União estão em jogo. Demoram a passar e, se a escolha for errada, promovem estragos estrondosos. Não vá jogar seu voto no ralo e muito menos o direito à vida digna da população.

   Pode ser chavão, mas o voto é um dos principais instrumentos que o cidadão tem de fazer o melhor para o destino da nação.

   Em dois de outubro, compareça a sua seção eleitoral e VOTE com consciência.

Jornalista Rubério Santos

Compartilhe:

© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por