Papa aceita renúncia de Dom Zeno Hastenteufel e nomeia Dom João Francisco Salm como bispo de Novo Hamburgo (RS)

O Papa Francisco acolheu, nesta quarta-feira, 19 de janeiro, o pedido de renúncia apresentado por dom Zeno Hastenteufel ao governo pastoral da diocese de Novo Hamburgo (RS), por motivo de idade, conforme o cânon nº 401 do Código de Direito Canônico. Foi escolhido pelo Santo Padre como sucessor de dom Zeno o bispo de Tubarão (SC), dom João Francisco Salm, atual presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A Presidência da CNBB saudou o novo bispo e enviou agradecimentos ao novo bispo emérito.

Trajetória de dom João Francisco Salm

 

Dom João Francisco Salm nasceu no dia 11 de outubro de 1952, em São Pedro de Alcântara, então município de São José (SC). Fez os estudos primários em sua terra natal, completando-os no pré-seminário de Antônio Carlos (SC), onde ingressou com a idade de 12 anos, em fevereiro de 1965.

De 1967 a 1972 fez os estudos ginasiais e o segundo grau no seminário menor metropolitano Nossa Senhora de Lourdes, em Azambuja, Brusque (SC). De 1973 a 1975, frequentou a primeira turma do curso superior de Estudos Sociais, em cuja grade curricular constavam todas as disciplinas da Filosofia, na recém-criada Fundação Educacional de Brusque, FEBE, hoje UNIFEBE.  De 1976 a 1979, fez o curso de Teologia no Instituto Teológico de Santa Catarina (ITESC), em Florianópolis, SC.

Foi ordenado diácono em 13 de maio de 1979, em Camboriú (SC), e presbítero em 30 de junho de 1979, no Santuário de Azambuja, Brusque (SC), por dom Afonso Niehues.

De janeiro de 1980 ao final de 1983, exerceu o ministério de professor e orientador dos alunos do seminário menor metropolitano de Azambuja. Em janeiro de 1984, foi nomeado reitor do Santuário Episcopal Nossa Senhora de Azambuja e reitor do seminário menor metropolitano Nossa Senhora de Lourdes, em Azambuja, Brusque. Em março do mesmo ano foi nomeado administrador paroquial da paróquia de Santa Catarina, em Dom Joaquim, Brusque. Exerceu esses cargos em Azambuja e em Dom Joaquim até o final de 1991.

De janeiro de 1992 ao final de 2008 exerceu o ministério de reitor do Seminário de Teologia e coordenador arquidiocesano da Pastoral Vocacional da arquidiocese de Florianópolis. De junho de 1992 até 1996, foi juiz do Tribunal Eclesiástico Regional de Florianópolis. Durante o ano de 2006 e no segundo semestre de 2008, foi coordenador arquidiocesano de pastoral da arquidiocese de Florianópolis. De janeiro de 2009 ao final de 2011, foi pároco da paróquia de Santa Teresinha, em Brusque.

De março a novembro de 2011, foi administrador arquidiocesano da arquidiocese de Florianópolis. De novembro de 2011 até sua nomeação como bispo titular da diocese de Tubarão, foi ecônomo arquidiocesano e coordenador da Cúria Metropolitana da arquidiocese de Florianópolis. Foi membro, por diversos períodos, do Conselho Presbiteral da arquidiocese de Florianópolis, como representante dos seminários da mesma arquidiocese.

Foi nomeado, pelo Papa Bento XVI, bispo titular da diocese de Tubarão (SC), no dia 26 de setembro de 2012 e recebeu a ordenação episcopal em 24 de novembro do mesmo ano, na catedral diocesana Nossa Senhora da Piedade, em Tubarão. Dom Salm preside a Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Bispo emérito

Zeno Hastenteufel nasceu a 14 de junho de 1946 em Linha Rodrigues da Rosa, no então município de Montenegro (RS). Cursou o fundamental na escola rural Cônego Alfredo Caspary, em Linha Francesa Alta, município de Barão.

Fez o ginasial e o segundo grau no seminário São José de Gravataí, de 1960 a 1966; Filosofia na Faculdade de Filosofia de Viamão, de 1967 a 1968 e 1971 a 1972; Teologia na Faculdade de Teologia da PUCRS, de 1969 a 1972. Fez trabalho pastoral como seminarista na paróquia Santa Ana de Gravataí, sendo o primeiro seminarista naquela paróquia.

Foi ordenado sacerdote, aos 8 de julho de 1972, trabalhou como vigário ecônomo da paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Sapucaia do Sul. Foi Professor de Cultura Religiosa na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), de 1973 até 1981.

Dos anos 1973 até 1975 atuou como vigário paroquial da paróquia São Pedro, em Porto Alegre; também em 1973 fundou em Porto Alegre o Curso de Liderança Juvenil (CLJ) e foi seu diretor espiritual até 1981. De 1976 a 1981 foi pároco da paróquia Santo Antônio Pão dos Pobres, em Porto Alegre.

Cursou mestrado e doutorado em História Eclesiástica na Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma, de 1981 a 1985. De 1984 a 1986 foi vigário na paróquia Sagrada Família, em Porto Alegre. Foi professor de História da Igreja, de 1984 até 2001; e professor no seminário maior de Viamão, de 1987 a 2000.

Dom Zeno foi diretor do Instituto de Teologia da PUCRS, de 1988 até 1995, diretor dos Jornais Mundo Jovem, Novo Milênio e Versão Semanal. Presidente da Comissão Teológica do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), de 1992 a 1996; foi responsável pela Pastoral da PUCRS, de 1984 a 1995; foi pároco da paróquia São Vicente Mártir, em Porto Alegre, de 1987 a 1995 e pároco da paróquia São Sebastião, em Porto Alegre, de 1996 a 2001. Atuou na Aliança FM com o programa diário “Um novo dia começa para ti”, de 1995 até 2001.

No dia 12 de dezembro de 2001, foi nomeado pelo Papa João Paulo II, bispo diocesano de Frederico Westphalen, sendo ordenado na catedral metropolitana de Porto Alegre no dia 8 de março de 2002 por dom Dadeus Grings e tendo como co-ordenantes: dom Bruno Maldaner e dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues. Durante seu episcopado em Frederico Westphalen, deu atenção à formação do clero, à restauração da Catedral e ao processo de beatificação dos Mártires do Alto Uruguai.

Aos 28 de março de 2007 foi nomeado, pelo Papa Bento XVI, bispo da diocese de Novo Hamburgo. Assumiu a diocese no dia 29 de abril do mesmo ano. De 2007 a 2011 foi o bispo referencial da Pastoral Familiar no Regional Sul 3 da CNBB e, posteriormente, Secretário do Regional, cargo que ocupou até 2011. Durante seu episcopado em Novo Hamburgo implantou o projeto das Santas Missões Populares.

Durante a 49ª Assembleia dos Bispos do Brasil em Aparecida do Norte (SP), no dia 10 de maio de 2011, foi eleito presidente do Regional Sul-3 da CNBB, tendo sido escolhido também como bispo referencial da Pastoral Familiar no mesmo regional.

Dom Zeno é autor de vários livros, entre eles Crisma a grande opção (1978), Dom Feliciano na Igreja do Rio Grande do Sul (1987), História da Igreja para debate (1989), O Credo e os Sacramentos (1994),  Infância e Adolescência da Igreja (1993), O Catecismo ao alcance de todos (2001),  História da Igreja Antiga e Medieval I (2001), História da Igreja Nova II (2001) e História da Igreja no Brasil e no Rio grande do Sul (2007).

Saudação a dom João Francisco Salm

Brasília-DF, 19 de janeiro de 2022

Estimado irmão, Dom João Francisco Salm,

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) envia felicitações pela sua nomeação como novo bispo de Novo Hamburgo (RS). Desejosos de que tenha exitoso pastoreio à frente desta Igreja Particular, recordamos um trecho do que o Papa Francisco reafirmou sobre o menino Jesus na solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus, no dia 31 de dezembro, quando também a Igreja rendeu ação de graças pelo ano que passou.

“Sigamo-lo no caminho quotidiano: [Ele] dá plenitude ao tempo, dá sentido às obras e aos dias. Temos fé, nos momentos felizes e dolorosos: a esperança que Ele nos dá é a esperança que nunca desilude”.

Desejamos que São Luís Gonzaga, padroeiro da diocese de Novo Hamburgo, ilumine este seu novo ministério como pastor desta Igreja Particular.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Agradecimento a dom Zeno Hastenteufel

Brasília-DF, 19 de janeiro de 2022

Estimado irmão, dom Zeno Hastenteufel,

Recebemos, nesta quarta-feira, 19 de janeiro, a decisão do Papa Francisco em acolher seu pedido de renúncia ao governo pastoral da diocese de Novo Hamburgo (GO).

Agradecemos o seu pastoreio à frente da diocese de Frederico Westphalen e a seus 15 anos à frente desta diocese que agora o acolhe como seu bispo emérito. Louvamos especialmente pelo seu trabalho dedicado à evangelização da juventude, por meio de cursos de lideranças e do jornal Mundo Jovem, à Pastoral Familiar e sua atuação no Regional Sul-3 da CNBB, como secretário e presidente.

Que este tempo de emeritude seja também sinal de alegria em seu ministério, na companhia de Maria e acolhido na Igreja que que é nossa mãe como tem insistido o Santo Padre.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Compartilhe:

© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por