Semana das Dores

Tempo de reflexão profunda para meditarmos as sete dores de Nossa Senhora.
1ª – A profecia de Simeão sobre Jesus (Lucas 2, 34-35)
2º – A fuga da Sagrada Família para o Egito (Mateus 2, 13-21)
3º – O desaparecimento do Menino Jesus durante três dias (Lucas 2, 41-51)
4º – O encontro de Maria e Jesus a caminho do Calvário (Lucas 23, 27-33)
5º – O sofrimento e a morte de Jesus na Cruz (João 19, 25-27)
6º – O corpo do Filho tirado da Cruz entregue a Maria (Mateus 27, 55-61)
7º – O sepultamento do corpo do Filho, no Santo Sepulcro (Lucas 23, 55-56)

Na Semana das Dores, contemplamos as dores e sofrimento da Mãe de Jesus e nossa mãe. Nossa Senhora das Dores, tendo sete espadas ferindo seu imaculado Coração. Nossa Senhora das Dores, mãe de todos os homens.

Foi aos pés da Cruz de Jesus que Nossa Senhora sofreu sua dor mais crucial. Ali, recebeu do filho a missão de ser a mãe de todos os homens, mãe da Igreja (corpo místico), mãe de todos os fiéis.

Naquele momento de dor, Jesus disse a ela: “Mãe, eis aí teu filho” (este filho está simbolizando todos os fiéis). Foi também neste momento que Jesus disse a São João, que ali representava a todos nós: “Filho, eis aí tua mãe”.

É por isso que a caminhada na Semana das Dores e a devoção a Nossa Senhora das Dores se revestem de grande importância para todos os cristãos.
Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!

Cida Ferreira
Paróquia São Benedito

Compartilhe:

© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por