Voltar a Jesus

Se falamos de volta a Jesus, significa que foi tomado um caminho contrário a Ele. Considerando a dimensão consciente da fé, na Pessoa do Senhor Jesus, a impressão que fica é de uma total perda ou esvaziamento da fé em Deus. Podemos visualizar toda essa realidade de fé no contexto do que está previsto nas celebrações, que acontecem, durante as cerimônias da Semana Santa.

Voltar a Jesus é encantar-se pela sua Pessoa, com o coração aberto, na trajetória do Mandamento do Amor, envolvendo não só a Pessoa de Jesus, mas também valorização do irmão na comunidade. Isto toma corpo no tempo da Páscoa, porque supõe passagem do desamor para o amor. E a consequência é o comprometimento, o envolvimento com os dados da vida e da amizade social.

O sepulcro onde sepultaram Jesus foi encontrado vazio, porque é uma realidade fechada, que dificulta a proximidade com a Pessoa de Cristo. Esse é um dos motivos porque Madalena e os dois discípulos foram surpreendidos. Jesus foi encontrado num espaço aberto, mais arejado, com possibilidade de convivência e vida de comunidade. A pessoa do irmão é espaço de volta para Jesus.

É saudável poder sonhar com as reais possibilidades de um mundo diferente, mais aberto, de mais fraternidade, convivência e prática do amor de irmãos, como expressão concreta de volta para o encontro com Jesus Cristo. O envolvimento com Ele, que significa encontro com Deus, transforma totalmente a vida das pessoas e provoca o surgimento da vida com mais objetividade.

O apóstolo Paulo refere-se a ressuscitar com Cristo e buscar as coisas do alto. A origem desta exigência está apoiada na primeira e fundamental marca na vida do cristão, no batismo, e tem como consequência a realidade da morte para o mundo das maldades, exigindo compromissos de seguimento do destino de Jesus. A cruz não fica descartada, porque ela é instrumento de volta.

Quem ama de verdade busca um caminho de luz, de vida digna e de total respeito pela pessoa do outro. Ele é capaz de conviver fraternalmente numa comunidade cristã. Também procura fazer acontecer a Igreja em saída, de anúncio dos princípios do bem contidos no Evangelho. Quem se identifica com Cristo é enviado em missão para proclamar a Boa Nova da Palavra e da Páscoa.

Dom Paulo Mendes Peixoto

Arcebispo de Uberaba

Compartilhe:

Assine nossa News

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de Uberaba. Feito com por